Home > Notícias > Brasil > Com 175 mil pedidos na fila de espera, a Polícia Federal anunciou a retomada da emissão de passaportes

Veja a lista de livros que Bill Gates leu em 2016 e recomenda

Livros tratam sobre empreendedorismo, história e até mesmo ética. (Crédito: Reprodução)

Todos os anos, o cofundador da Microsoft Bill Gates tem um costume bastante divertido: ele divulga em seu blog, o Gatesnotes, uma lista de suas leituras favoritas do ano que passou – normalmente, tratam-se de livros sobre empreendedorismo, história, e, vez por outra, um romance.

Gates publicou a lista de 2016: entre os destaques está “String Theory”, livro de ensaios do escritor americano David Foster Wallace sobre tênis, e “A Marca da Vitória”, autobiografia do fundador da Nike Phil Knight.

“Nunca me senti tão empoderado quanto no tempo que vivo hoje”, disse Gates no texto. “Quando eu era criança, o conhecimento vinha das enciclopédias. Não havia podcasts ou vídeos de cursos on-line para me introduzir a novos pensadores. No entanto, ler livros ainda é uma das minhas atividades favoritas.”

Veja abaixo a lista de Gates para 2016.

1. “String Theory”.

Sem tradução para o português, o livro de Wallace trata de cinco artigos sobre tênis. “Você não precisa jogar ou mesmo acompanhar tênis para amar esse livro”, escreve Gates.

2. “A Marca da Vitória”.

Escrito por Phil Knight, um dos fundadores da Nike, este título fala sobre o caminho para o sucesso e suas facetas menos lembradas, em um mundo “bagunçado, precário e guiado por erros”.

3. “O Gene”.

O autor, Siddhartha Mukherjee, médico, que é pesquisador e professor, fala sobre “o passado, presente e futuro da ciência genômica, com foco especial em enormes questões éticas”, descreve Gates.

4. “The Myth of the Strong Leader”.

Embora lançado em 2014, Gates acredita que as eleições americanas deste ano trouxeram à tona a relevância deste título. Ele fala sobre liderança política durante mais de 50 anos. “Archie Brown mostra que os líderes que fazem as maiores contribuições para a história e a humanidade geralmente não são aqueles que reconhecemos como ‘bons líderes’”.

5. “The Grid”.

Citado na lista como menção honrosa, o livro de Gretchen Bakke é, segundo Gates, do gênero “livros sobre coisas mundanas que na verdade são fascinantes”. Ele fala sobre redes elétricas e modernidade, e também não tem tradução para o português.

Comentários