Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > O combate à evasão escolar é um dos desafios da rede municipal de ensino de Porto Alegre para o ano que vem

Duas velejadoras do Clube dos Jangadeiros, de Porto Alegre, garantiram vaga na Olimpíada de 2020

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan já participaram de edições anteriores dos Jogos. (Foto: Divulgação/Jangadeiros)

Nessa quinta-feira, as velejadoras gaúchas Ana Barbachan e Fernanda Oliveira, da classe 470, carimbaram o seu passaporte para Olimpíada de Tóquio (Japão), que será disputada no ano que vem. A façanha foi conquistada ao garantirem a décima colocação no Campeonato Mundial de Enoshima, também no país asiático, que termina nesta sexta-feira após uma semana de regatas.

A dupla é vinculada ao Clube dos Jangadeiros, na Zona Sul de Porto Alegre. Esta será a sexta participação de Fernanda em Jogos Olímpicos, nos quais já obteve uma medalha de bronze. Ela esteve nas edições de Sidney 2000 (Austrália), Atenas 2004 (Grécia), Pequim 2008 (China), Londres 2012 (Inglaterra) e Rio de Janeiro 2016 (Brasil).

Ana também não será novata no maior evento do esporte mundial. Ao lado de Fernanda, ela marcou presença nas edições de 2012 e 2016, mas sem subir ao pódium (confira no fim desta matéria um resumo das trajetórias esportivas de cada uma das atletas).

Em Endoshima, as provas reuniram alguns dos principais nomes da vela na baía de Sagami. Trata-se do  mesmo local que servirá de palco para as regatas da Olimpíada do ano que vem. As atletas do Jangadeiros desembarcaram em solo nipônico na semana passada após uma minitemporada de 15 dias na cidade do Rio de Janeiro, a fim de fazer os últimos treinos e ajustes para a disputa.

De acordo com Fernanda e Ana, a etapa preparatória na capital fluminense teve por objetivo enfrentar as mesmas condições de água e ondulação da área aquática em Enoshima. “Foram duas semanas produtivas”, relatam. “Ficamos satisfeitas com esse aquecimento para as regatas do Mundial.”

Conforme o Jangadeiros, o ano tem sido de bons desempenhos e resultados para as duas competidoras da classe 470, o que aumenta a confiança da dupla para voltar ao Rio Grande do Sul com um saldo positivo. “A nossa expectativa para o evento é a de fazer o melhor possível, como sempre, conquistando uma medalha e garantindo a nossa principal meta, que é conquistar a vaga para a Olimpíada de Tóquio”, ressalta Ana.

Desde janeiro, elas já conquistaram o ouro na etapa da Itália da Copa do Mundo de Vela, o bronze na Copa do Mundo de Miami (Estados Unidos), o quinto lugar no Campeonato Norteamericano de 470 e o vice-campeonato Sul-Americano da classe. A galeria do ano inclui, ainda, o título na categoria feminina da competição, realizada no próprio Jangadeiros.

Sucesso

A porto-alegrense Fernanda Oliveira, que em dezembro fará 30 anos, é uma das mais veteranas atletas olímpicas do Brasil ainda em atividade. Madalhista de bronze nos Jogos de Pequim (2008), ela começou na vela ainda criança, em uma colônia de férias do Jangadeiros.

Em seu currículo estão cinco participações em Olimpíadas pela classe 470: Sydney 2000 (Austrália) ao lado de Maria Krahe, Atenas 2004 (Grécia) com Adriana Kostiw, Pequim 2008 (China) com Isabel Swan, Londres 2012 (Inglaterra) e Rio 2016, estas duas últimas com Ana Barbachan.

Também nascida na capital gaúcha, Ana Barbachan completará 30 anos no próximo dia 15. Ela representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 e de 2016, na classe 470, ao lado de Fernanda. Na Olimpíada de 2012 (disputada na capital inglesa Londres), chegou ao sexto lugar. Já na Rio 2016, encerrou na oitava colocação.

(Marcello Campos)