Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Têm direito ao benefício do INSS mulher com 60 anos de idade e 30 anos de contribuição e homem com 65 anos de vida e 35 anos de recolhimento previdenciário

Versão de Azeredo

Ex-prefeito de Belo Horizonte e ex-governador de Minas, condenado no ‘Mensalão’ tucano por peculato e lavagem de dinheiro, Eduardo Azeredo começou a escrever um livro de memórias. (Foto: Reprodução)

Ex-prefeito de Belo Horizonte e ex-governador de Minas, condenado no ‘Mensalão’ tucano por peculato e lavagem de dinheiro, Eduardo Azeredo começou a escrever um livro de memórias. Pensa nos títulos ‘Mineiro de verdade’ ou ‘Orgulho de ser mineiro’. “Será sobre minha passagem pela Prefeitura de Belo Horizonte, Governo do Estado, Senado, Câmara Federal. Também falarei do PSDB e sobre minha defesa”, diz o tucano, que acredita que será inocentado em última instância “por falta de provas”. Sobre os personagens com quem conviveu na política.. ainda é segredo.

Quartinho…

A Polícia Federal se nega a informar o custo de manter 8 agentes, em escala de rodízio a dois, na porta do quartinho de Lula da Silva na sede de Curitiba.

… Cela comum

A PF e a Justiça não comentam sobre eventual transferência de Lula. Ninguém no Judiciário quer sentir o peso da caneta de transferir o ex-presidente para presídio lotado.

O gargalo

O 1° Simpósio Internacional de Segurança, realizado pela ADPF em Brasília, constatou que o Brasil precisa avançar (e muito) na implementação da tecnologia e nas fronteiras.

Lava-Jato

Presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal, Edvandir Paiva sublinha que a Lava-Jato, à qual classifica como “entidade”, passa por uma fase de “expansão” ao comentar as recentes prisões de doleiros.

Corruptor e corrupto

À Coluna, Delegado Paiva reforça que “corruptos e corruptores são bandidos, pois desviam recursos da segurança, saúde e educação”. Paiva disse esperar que a Lava-Jato só acabe quando todo o esquema de corrupção – que envolve empresários, políticos e doleiros – “seja completamente desbaratado”.

Frente dividida

A candidatura única da chamada “frente de esquerda” está cada vez mais distante. Com o PT irredutível quanto a um possível plano B ou vice na chapa presidencial, PCdoB e PSB convergem para apoiar Ciro Gomes (PDT). A aliança esquerdista só deve prosperar se algum dos candidatos passar – a duras penas – para o segundo turno.

Antes do palanque

Henrique Meirelles (MDB) faz ensaio para campanha com corpo-a-corpo com parlamentares emedebistas. Antes de encarar a rua, tem visitado o Congresso.

Fair play

Após as bicadas de Geraldo Alckmin (PSDB), caciques do MDB têm procurado o tucano para conter o mal-estar com o presidente Michel Temer. Alckmin mantém a possibilidade “zero” de aliança com o MDB, mas está disposto a atender ao pedido de “fair play” do time de Temer.

Reforma

Coordenador de Combate às Fraudes nas Relações de Trabalho do Ministério Público do Trabalho, o procurador Paulo Vieira minimiza a redução de 50% dos processos na Justiça após a entrada em vigor da reforma.

Bloqueio

“Quando isso vem através da vedação de acesso à Justiça e do impedimento da busca à reparação dos danos sofridos, é um ato de opressão e de impedimento da plena cidadania”, afirma Vieira. Ele traça comparativo com o último trimestre de 2017 ao mencionar que hoje o índice de desemprego cresceu mais de 1,3%.

Lava Toga

Os deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e Wadih Damous (PT-RJ) mobilizam colegas para levar à frente o projeto (PL 9447/2017), batizado de Lava Toga, para acabar com privilégios e penduricalhos da magistratura.

Regalias

Mas a mobilização dos petistas tem sido estéril. A proposta está parada na Coordenação de Comissões Permanentes da Câmara desde fevereiro. Os deputados justificam que “as castas do Judiciário não podem continuar levando vidas nababescas às custas do povo”.

 

Deixe seu comentário: