Últimas Notícias > Magazine > Dicas de O Sul > Espetáculo do Grupo Cerco, sucesso de público e de crítica, retorna com apresentações

Vestibular voltado para pessoas trans é lançado por universidade pública

(Foto: Divulgação/Unilab)

Uma prova específica para pessoas transgêneras e intersexuais foi lançada pela Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) nesta terça-feira (9). Este trata-se do primeiro processo seletivo na graduação voltado para transexuais. Outras universidades já haviam estabelecido cotas para o público, mas dentro de seus processos seletivos habituais. De acordo com o edital divulgado pela instituição, os candidatos poderão concorrer a 120 vagas nos campus do Ceará e da Bahia. As vagas são para 19 cursos de graduação em áreas como Administração Pública, História, Enfermagem e Pedagogia. Os selecionados começarão as aulas no dia 30 de setembro.

Para concorrer, os candidatos terão que escrever um relato sobre sua história de vida, trajetória escolar e expectativas sobre o ingresso em uma universidade pública. Também deve ser entregue uma autodeclaração, com a indicação de sua identidade de gênero (travesti, transexual, não-binário ou intersexual). Segundo a universidade, as categorias são definidas em glossário da Organização das Nações Unidas (ONU).

Uma instituição que realiza trabalho com o público LGBT deve confirmar a autodeclaração do candidato. Os estudantes selecionados nessa etapa terão os relatos analisados e ainda passarão por um teste de redação em Língua Portuguesa, que pode abordar temas como os desafios da família contemporânea, prevenção ao bullying e políticas de inclusão social no mercado de trabalho e na universidade.

Para estudantes brasileiros, as demais vagas da universidade continuam sendo ocupadas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que leva em conta as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Como a Unilab funciona em parceria com países lusófonos, para alunos estrangeiros, o processo consiste em avaliação do histórico escolar e prova de redação.

Deixe seu comentário: