Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fog

Rio Grande do Sul Mais de 13 toneladas de alimentos já foram entregues pelo governo gaúcho a idosos em dificuldades por causa da pandemia

Compartilhe esta notícia:

Kits devem ser fornecidos por até seis meses. (Foto: Felipe Farias/Ascom Stas)

Iniciada há quase dois meses, uma ação solidária da Stas (Secretaria de Trabalho e Assistência Social) do Rio Grande do Sul tem contribuído para atenuar a situação de mais de 50 idosos em situação de vulnerabilidade social e econômica no Estado, por meio da distribuição de cestas básicas. Até agora, já foram entregues 462 kits, totalizando 13,8 toneladas de alimentos em diferentes cidades.

Os contemplados são cadastrados no programa de assistência alimentar “Prato para Todos” e moram em Porto Alegre e outros três municípios da Região Metropolitana: Canoas, Gravataí e Viamão. Eles estão sob isolamento social por causa do coronavírus e receberão as doações em suas casas por até seis meses ou enquanto durar a pandemia.

A ação é realizada em parceria com a Ceasa (Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul), Ação da Cidadania, Consea (Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional) do Rio Grande do Sul) e Seapdr (Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural).

As sacolas são montadas com alimentos não perecíveis (arroz, feijão, farinha de milho, açúcar, massa e óleo de soja) e hortifrutigranjeiros (tomate, pimentão, alface, chuchu, vagem, pepino cenoura, repolho, rúcula, tempero verde, bergamota e mamão). A entrega das cestas básicas ocorre até três vezes por semana, preferencialmente nas quartas, quintas e sextas-feiras.

O governo do Estado acompanha a ação por meio do Departamento de Projetos Estratégicos/Divisão de Segurança Alimentar em consonância com o Departamento de Assistência Social.

Considerações

De acordo com a secretária de Trabalho e Assistência Social, Regina Becker, a iniciativa permite que os kits cheguem aos idosos que mais precisam e também reforça a importância desse público permanecer em casa. “É um ato de solidariedade que só é possível graças a esforços conjuntos, mantendo os idosos protegidos pelo isolamento”, afirma.

Segundo com a nutricionista e chefe de divisão de segurança alimentar e nutricional da Stas, Alessandra Gomes, a ação é de grande importância na vida desses idosos, uma vez que um dos objetivos é levar alimento de qualidade a quem mais precisa em um momento de grande dificuldade: “Estamos preservando a vida desses idosos e também garantindo complementação na sua alimentação diária com alimentos saudáveis”.

A coordenadora estadual da Ação Cidadania no Rio Grande do Sul, Melissa Bargmann, confirma que a iniciativa vem sendo bem-aceita pelos idosos. “A ação também possibilita ampliar com alimentos não perecíveis as doações de perecíveis que já são feitas sistematicamente pelo Banco de Alimentos”, salienta.

O presidente da Ceasa no Estado, Ailton dos Santos Machado, reforça a importância da parceria com a Stas no projeto, que busca suprir a necessidade alimentar de pessoas do grupo de risco: “A logística implantada permite a entrega semanal de itens da cesta básica e de kits de hortifrutigranjeiros nas casas dos beneficiados, um auxílio importante por serem pessoas idosas que precisam, mais do que nunca, de alimentos para fortalecer a imunidade”.

(Marcello Campos)

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

A pesquisa da Universidade de Pelotas indica que, para cada 214 habitantes do Rio Grande, ao menos um está ou já foi infectado pelo coronavírus
Preço do teste para coronavírus na rede privada pode ser consultado em aplicativo
Deixe seu comentário
Pode te interessar