Domingo, 24 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Partly Cloudy

Rio Grande do Sul Novo decreto municipal altera os horários de funcionamento dos bares, restaurantes, lojas e shoppings em Porto Alegre

Compartilhe esta notícia:

Ideia da prefeitura é seguir as diretrizes do governo gaúcho. (Foto: Marcello Campos/O Sul)

A prefeitura de Porto Alegre editará, nas próximas horas, um decreto municipal com novas restrições de atividades, no âmbito do combate ao coronavírus. Dentre as principais medidas estão a ampliação do horário do comércio de rua e nos shopping centers, que podem funcionar até as 20h, ao passo que bares e restaurantes passam a ter funcionamento restrito até as 22h.

A ideia é seguir as diretrizes previstas pelo decreto estadual publicado na véspera pelo governo do Rio Grande do Sul e que tornaram mais rígidas as condições impostas pelo sistema de distanciamento controlado, principalmente para as áreas gaúchas sob bandeira vermelha (alto risco epidemiológico). Vale lembrar que 19 das 21 “Regiões-Covid” estão sob tal status no mapa desta semana, incluindo a Capital.

A permanência das pessoas em parques e praças (mais de 600 na cidade) também deverá seguir o mesmo regramento definido pelo Palácio Piratini. Nesse sentido, a prefeitura ressalta que pedirá o apoio da BM (Brigada Militar) na fiscalização do cumprimento das medidas.

Ao divulgar o sinal vermelho ao processo de flexibilização que vinha sendo autorizado nos últimos meses, a prefeitura frisou que entende a motivação do governo gaúcho em impor essas e outras restrições e que concorda com as preocupações relativas ao atual momento epidemiológico. Ressalvou, porém, estar aberta a novos afrouxamentos para evitar impactos negativos à economia.

Repercussão

Nesta quarta-feira (2), o Sindha (Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região) divulgou nota, por meio da qual ressalta ter recebido as mudanças impostas pelo governo gaúcho no início desta semana como um alerta importante sobre a necessidade de ajuste às novas regras da bandeira vermelha. Para o presidente da entidade, Henry Chmelnitsky, são medidas inevitáveis para tentar evitar um colapso na rede de saúde da cidade:

“É claro que nos prejudica reduzir o horário de atendimento, mas infelizmente voltamos a um patamar delicado, com aumento dos casos. É preciso agir agora para evitar um novo fechamento”. Ele reiterou o fato de que o segmento tem se mobilizado para conscientizar a população.

O Sindha integra a mobilização “Atitude Responsável”, iniciativa em conjunto com o Sindilojas (Sindicato dos Lojistas do Comércio) e o CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) da capital gaúcha contra o avanço do coronavírus. Com esse objetivo, o grupo lançou na terça-feira (1º) a campanha “Porto Alegre precisa de você, agora”.

“Estamos comunicando em tom incisivo, com o senso de urgência que a situação impõe, somando esforços nessa mobilização coletiva em favor da saúde e da economia, queremos seguir trabalhando mas precisamos sensibilizar a população”, acrescentou o dirigente.

Já a Abrasel (Associação de Bares e Restaurantes) no Rio Grande do Sul, em conjunto com o movimento Pólo Gastronômico de São Leopoldo e o SindGastrHô (Sindicato de Gastronomia e Hotelaria), estes dois últimos no âmbito do Vale do Sinos, enviou na segunda-feira um ofício ao governador Eduardo Leite.

“Restringir o funcionamento dos negócios agora é um retrocesso absurdo”, criticou a presidente da Abrasel no Estado, Maria Fernanda Tartoni. Segundo ela, as novas restrições podem reduzir em mais da metade o faturamento de quem opera em dois turnos, além de 19% de seus associados cujos negócios funcionam apenas à noite.

“Para muitos estabelecimentos, as vendas de jantares são melhores do que as de almoços”, continuou. “Ao diminuir e limitar horários, as empresas são empurradas cada vez mais para o vermelho e representa um risco de falência aos empreendedores.”

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Autoridades garantem que os agricultores gaúchos não devem se preocupar com os recentes surtos de gafanhotos
Uma quadrilha foi presa logo após assaltar ônibus de excursão no Litoral Norte gaúcho
Deixe seu comentário
Pode te interessar