Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Assassinatos no Brasil caem 22% nos oito primeiros meses deste ano

Azul faz nova tentativa de compra da Avianca por U$ 145 milhões

(Foto: Divulgação/Avianca)

A Azul pode ser dona de parte do que hoje é a Avianca no Brasil. Pelo menos, essa é a intenção da companhia aérea que ofereceu uma nova proposta de compra. Dessa vez, o montante oferecido foi de U$ 145 milhões. O pedido foi protocolado na Justiça e a informação divulgada nesta segunda-feira (13).

A Avianca vem cancelando diversos voos em função de uma recuperação judicial. A Azul informou, por meio de nota, que solicitou a compra de uma “nova Unidade Produtiva Isolada (Nova UPI)”, ao juízo da 1ª Vara de Falências e Recuperação Judicial de São Paulo, onde tramita o processo da Avianca. A  ideia é comprar slots (autorizações de pouso e decolagem). Seriam 21 no Aeroporto de Congonhas, 14, no Santos Dumont, e 7 no aeroporto de Brasília. Uma outra proposta já havia sido feita pela Azul, no mês de março, no valor de US$ 105 milhões.

A empresa alertou para o risco de as atividades da Avianca paralisarem totalmente. “A Azul acredita que o pedido formulado ao juízo da RJ para alienação judicial da Nova UPI confere à Avianca Brasil, seus empregados, consumidores, credores e demais interessados uma alternativa legal e legítima para viabilizar a monetização, o uso continuado de bens e a preservação de atividades, as quais correm grave risco de paralisação e rápida deterioração das atividades da companhia, no melhor interesse do mercado de aviação e todos os envolvidos”, disse a nota.

Na última terça-feira (7) deveria ter ocorrido um leilão, mas a Swissport Brasil conseguiu junto à Justiça a suspensão, alegando que  a transferência de slots, prevista no plano de recuperação da Avianca, é proibida por lei.