Últimas Notícias > Esporte > Futebol > Inter > Técnico do Inter foge de perguntas sobre arbitragem no Grenal: “Eu, aqui, tenho que falar sobre futebol”

Com o pai nos Estados Unidos, Carlos vai a Brasília para tocar a agenda de Bolsonaro

Carlos (foto) disse que foi a atuação de Bolsonaro nas redes sociais que deu a vitória ao presidente nas urnas. (Foto: Agência Brasil)

O vereador do Rio de Janeiro e filho do presidente da República, Carlos Bolsonaro, viajou a Brasília e, segundo ele postou no Twitter, desenvolve “linhas de produção solicitadas pelo Presidente Jair Bolsonaro”. Além disso, Carlos diz que na passagem pela capital federal também conversa com deputados.

“Em Brasília. Dentre muito o que conversar com amigos Deputados Federais e desenvolvendo linhas de produção solicitadas pelo Presidente Jair Bolsonaro”, informou o vereador.

Junto da mensagem, Carlos publicou uma foto tirada em local com a mesma configuração e móveis dos gabinetes do Palácio do Planalto. Na foto, ele aparece conversando com duas pessoas.

O filho de Bolsonaro visita a capital na semana em que o presidente está fora do País em viagem oficial aos Estados Unidos.

Congresso

Na manhã desta segunda-feira, em visita ao Congresso, Carlos passou pelos gabinetes do irmão, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e do deputado Hélio Lopes (PSL-RJ). O vereador andou pelos corredores da Câmara acompanhado do subchefe de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, José Vicente Santini. Ele não quis falar com a imprensa e seguiu a pé para o Palácio do Planalto.

Coordenador das redes sociais do presidente Bolsonaro, Carlos disse em entrevista na semana passada, ao canal da jornalista Leda Nagle no YouTube, que às vezes se sente “culpado” e “aliviado” com sua atuação nas redes sociais. O filho “n.º 2” do presidente também disse não ver exagero na forma intempestiva como costuma debater nas plataformas, principalmente no Twitter.

Reforma da Previdência

Na tentativa de arregimentar apoio para a aprovação da reforma previdenciária, o presidente Jair Bolsonaro avalia uma estratégia de comunicação combativa nas redes sociais, território no qual mobilizou adesão à sua candidatura ao Palácio do Planalto. A ideia é que as mídias digitais sejam usadas para defender efusivamente os principais pontos da proposta, para rebater as críticas de setores de oposição e para pressionar os congressistas indecisos a votar a favor da medida.

O presidente conta com a assessoria de Carlos Bolsonaro. No fim do mês passado, ele se reuniu com o secretário de Comunicação Social, Floriano Barbosa, um dos responsáveis pelo plano nas redes sociais. Antes de ir ao Planalto, Carlos foi também ao Ministério da Economia, pasta comandada por Paulo Guedes. Lá, o vereador esteve na Secretaria da Previdência, onde fica o corpo técnico que cuida da proposta enviada ao Congresso.

Deixe seu comentário: