Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Prefeitura de Porto Alegre encaminha projeto que proíbe atividade de flanelinhas

Julio César fala em “respeito e gratidão” pelo Fluminense, mas frisa que “amanhã é Grêmio”

(Foto: Rádio Grenal)

Amanhã (5) às 19h, o Grêmio vai enfrentar, em casa, o Fluminense pelo Campeonato Brasileiro. Hoje (4), o goleiro Julio César concedeu uma entrevista coletiva após o treino. O jogador, que também já vestiu a camisa do Flu, foi taxativo: não queria falar sobre escalação. Por ironia, confirmou a própria titularidade ao dizer que estava concentrado para a partida de amanhã depois de quase um mês sem jogar – o último confronto do jogador foi nas quartas de final do Gauchão, contra o Juventude.

O goleiro iniciou a entrevista negando qualquer pressão quanto ao jogo da próxima quarta (8), quando o Grêmio enfrentará a Universidad Católica pela classificação na Libertadores. “O próximo jogo é sempre o mais importante”, afirmou, se referindo à partida deste domingo. Sobre o Fluminense, Julio César disse que sentia muito “respeito e gratidão”, mas que “amanhã é Grêmio, Grêmio, Grêmio”. O goleiro ainda frisou as diferenças entre o Flu que ele defendeu por cinco anos para o que vai enfrentar o Tricolor gaúcho neste domingo: “conheço bem a casa […], mas não trabalhei com Fernando Diniz [técnico do time carioca], que tem um modo diferente de trabalho”. Mesmo assim, Julio César lembrou que o time do Grêmio precisa ter atenção, porque o Flu é “uma equipe que gosta de ter a posse de bola”.

O jogador também frisou a importância da vitória no jogo de amanhã para iniciar uma boa campanha no Brasileirão: “a pressão sempre vai ser pra brigar por títulos e a gente vai ter que estar preparado pra isso. Sabemos que esse inicio não foi tão bom quanto nós esperávamos, mas sabemos que uma vitória amanhã nos avalanca para cima”.

Além do conhecimento do time adversário, Julio César também carrega um bom histórico em 2019: nas cinco partidas que jogou no ano, não sofreu nenhum gol. O jogador disse que a sequência traz uma “confiança maior”, mas frisou que “nada se conquista sozinho, [o bom desempenho] depende de toda a equipe”.