Sábado, 25 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Fair

Capa – Magazine Meghan Markle rejeita hospital de Londres famoso pelos nascimentos reais

(Foto: Reprodução)

Meghan Markle quebrou uma tradição de quatro décadas ao rejeitar o hospital de Londres onde nasceram muitos bebês reais, incluindo seu marido, o príncipe do Reino Unido Harry, segundo reportagem do jornal The Sun.

Meghan e Harry, que se casaram no ano passado, estão esperando seu primeiro filho para esta primavera do hemisfério norte.

A ex-atriz, no entanto, optou por não dar à luz no Lindo Wing of St Mary’s Hospital, o favorito da realeza britânica desde 1977, segundo o jornal, citando uma fonte não identificada.

A Princesa Diana deu à luz Harry no St Mary’s em 1984 e Kate, mulher do irmão mais velho de Harry, William, deu à luz seus três filhos, George, Charlotte e Louis, no mesmo local.

Meghan, 37, optou por um hospital maternidade mais próximo de sua nova casa na cidade de Windsor, disse o The Sun com a manchete “Meghan esnoba hospital de Kate & Di”.

“A criança não nascerá no Lindo”, disse o jornal citando a fonte.

“Ela e Harry decidiram que, em ver de ir a um local tão público quanto o Lindo, eles permitirão que Meghan se recupere em um lugar mais privado”, afirmou a fonte.

O Kensington Palace não foi encontrado imediatamente para comentar a reportagem.

A criança será a sétima na linha para o trono britânico e seu nascimento deve gerar manchetes em todo o mundo.

Apelido

A fama de Meghan parece não ter melhorado dentro do palácio de Kensington. Uma fonte revelou ao jornal britânico The Sun que a esposa do príncipe Harry foi nomeada pela equipe do Palácio de “Me-Gain”, expressão que lembra o termo “migraine” (“enxaqueca”, em inglês).

Quem não teria gostado do apelido foi o próprio Harry, que espera um filho com Meghan. “Ele ficou com raiva e chateado, mas vai querer manter a cabeça abaixada e proteger Meghan“, disse a fonte ao jornal.

À publicação, o Palácio de Kensington negou os relatos de que a duquesa de Sussex teria um relacionamento ruim com a equipe, como já fez outras vezes.

Meghan já perdeu três funcionários desde seu casamento com o príncipe Harry. O último pedido de demissão foi de sua assistente e braço direito, Amy Pickerill.

Uma das maiores críticas da equipe à duquesa, segundo a publicação, é o seu “jeito hollywoodiano” de começar a trabalhar cedo, mandar muitas mensagens e ser controladora.

“Me-Gain” é o segundo apelido que Meghan ecebe. Em novembro de 2018, o jornal britânico Daily Mail revelou que a equipe dela a chamava de “Furacão Meghan” por acordar cedo e fazer as coisas de seu jeito, não seguindo regras e tradições da família real.

Voltar Todas de Capa – Magazine

Compartilhe esta notícia:

A Miss Brasil 2019 disse que o cargo permite e exige que ela seja feminista, mas sem extremismos
Apontada como affair do pai de Neymar, atriz da Globo expõe a verdade, faz desabafo e revela tentativa de suicídio
Deixe seu comentário
Pode te interessar