Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quer barrar o envio de pequenas encomendas da China

O Google pretende implementar e-mails autodestrutivos no Gmail

Mensagens vão expirar após um tempo predeterminado. (Foto: Reprodução)

Na manhã de quinta-feira (12), a Google começou a apresentar a nova interface do Gmail para um grupo seleto de usuários. O design do serviço está realmente mais bonito, mas engana-se quem pensa que a reformulação será apenas visual — a gigante das buscas também está preparando alguns recursos inéditos bem interessantes, e a reportagem conseguiu obter detalhes de algumas dessas novidades.

De acordo com as fontes do site, a plataforma ganhará uma função de e-mails autodestrutivos, permitindo que o remetente envie uma mensagem com uma data de validade definida em dias, semanas, meses ou anos. Após esse período, o conteúdo enviado deixa de ser acessível. Ao que tudo indica, o nome do recurso será “Confidential Mode” (ou Modo Confidencial).

Além de expirar após um tempo predeterminado, e-mails confidenciais não poderão ser encaminhados, copiados ou impressos, impedindo que a mensagem seja retransmitida para pessoas não-autorizadas. Aparentemente, também há a possibilidade de trancar o tópico com um token que seria enviado por SMS ao destinatário, sendo necessário inserir o código para visualizar seu conteúdo.

Trata-se de um recurso semelhante ao que já existe no ProtonMail — porém, é importante observar que a Google não menciona qualquer tipo de criptografia ponta-a-ponta em tal funcionalidade. Isso significa que, por mais “confidenciais” que os e-mails sejam, eles ainda podem ser lidos pela própria gigante das buscas, tornando-os inseguros para determinadas conversas sigilosas.

Nova interface

Nas próximas semanas, a plataforma de correio eletrônico receberá um redesenho completo, que aproximará a experiência daquela encontrada nas versões mobile e adicionará novas funções que antes estavam disponíveis apenas em softwares específicos.

A maior mudança, claro, será visual, com uma interface mais limpa e com menos divisões, semelhante ao Material Design que é utilizado pela Google em praticamente todos os seus serviços. A partir daqui a empresa oferece diferentes modos de exibição de acordo com as prioridades de cada usuário e também o tipo de conteúdo que ele deseja visualizar.

A versão padrão, por exemplo, prioriza mensagens e exibe quando elas possuem arquivos anexos, agora indicados por ícones que indicam a presença de documentos ou fotos, por exemplo. A visão “confortável” deixa de lado tais indicadores, enquanto a “compacta” simplifica a interface ainda mais, permitindo a exibição de mais mensagens na tela – é, também, o visual mais parecido com o atual.

As barras laterais também mudaram. Na esquerda, permanecem as opções já conhecidas, mas elas podem ser minimizadas de forma a exibirem somente os ícones, mais uma vez, liberando espaço na tela. Isso abriu a possibilidade de uma segunda sidebar, à direita, onde estarão as integrações com outros serviços da Google, como a agenda ou aplicativo de anotações.

Recursos que antes estavam disponíveis somente no app Inbox também passam a fazer parte da experiência padrão do Gmail. A principal adição é o recurso de “soneca”, que oculta certos e-mails na caixa de entrada por um período de tempo determinado, até que o usuário possa lidar com eles. É uma boa, por exemplo, para os momentos em que ainda não se tem uma resposta imediata aos questionamentos ou não podemos atender às solicitações, garantindo que elas não sejam esquecidas.

As respostas rápidas também chegam como parte da experiência central, por motivos semelhantes aos anteriores. O Gmail agora será capaz de sugerir textos rápidos para serem utilizados nos e-mails, mais uma vez agilizando a experiência quando há a necessidade, apenas, de uma confirmação de recebimento ou de um atendimento veloz, sem grandes detalhes.

Outros elementos, porém, seguem inalterados. As novas mensagens continuam aparecendo no canto inferior direito, permitindo que o usuário navegue enquanto escreve, e a parte superior da tela continua ocupada quase que completamente pela barra de busca. Agora, ela apresenta uma única cor e se tornou mais discreta, mas não terá mudanças em sua usabilidade.

Deixe seu comentário: