Últimas Notícias > Notícias > A “Primavera dos Museus” agita a programação cultural de Porto Alegre nesta semana

Um advogado disse que mais três mulheres foram pagas para ocultar caso com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Em entrevista à TV americana, atriz revelou detalhes do caso que teria tido com Trump e afirmou ter recebido US$ 130 mil para não falar do assunto. (Foto: Reprodução)

Michael Avenatti, o advogado da atriz pornô Stormy Daniels, revelou nesta sexta-feira (27) que representa outras três mulheres que dizem ter recebido dinheiro para ocultar seus romances com o presidente americano, Donald Trump.

“Mais três mulheres”, tuitou Avenatti, segundo o qual “todas receberam dinheiro através de vários meios”. “É hora de Michael Cohen (ex-advogado do presidente) e Donald Trump serem 100% transparentes com os americanos”, tuitou o advogado.

Em conversa com a imprensa na quinta-feira (26) à noite em Los Angeles, ele disse que as três mulheres “receberam dinheiro para silenciá-las antes das eleições de 2016”.

Stormy, cujo verdadeiro nome é Stephanie Clifford, processa o presidente Trump para anular um acordo de confidencialidade que buscava evitar a divulgação da suposta relação íntima que começou em 2006.

Cohen, que representou Trump por um longo tempo, pagou US$ 130 mil a Stormy dias antes da eleição presidencial, em troca de seu silêncio.

Uma gravação que veio à tona esta semana expõe a conversa entre Trump e Cohen discutindo sobre como comprar os direitos do relato de outra mulher. Trata-se de Karen McDougal, uma modelo da Playboy que diz ter tido um romance com Trump em 2006 e que vendeu sua história para o tabloide “National Enquirer” por 150.000 dólares.

Afastado de Trump, Cohen é investigado em Nova York sobre se seus acordos e negociações de silêncio violaram as leis de financiamento de campanha.

Caso

Stormy afirmou ter tido um caso com o republicano em 2006, ter assinado um acordo garantindo que ficaria em silêncio sobre isso e que recebeu, para esse fim, US$ 130 mil nos últimos dias da campanha presidencial em 2016, da qual ele saiu vitorioso.

Ela também afirmou ter aceitado esse contrato porque temia por sua segurança e a de sua filha, já que teria recebido uma ameaçada em 2011, quando uma reportagem sobre o caso dos dois estava para ser publicada.

As declarações foram dadas pela atriz, de 39 anos, em uma entrevista ao programa de TV 60 Minutes, da rede americana CBS.

Trump nega ter tido um caso com ela, e seus advogados estão processando a atriz por quebrar o acordo de silêncio.

“Um cara veio até mim e falou: ‘Deixe o Trump para lá. Esqueça essa história’. Aí ele se inclinou, olhou para a minha filha e disse: ‘É uma menininha linda. Seria uma pena se acontecesse algo com a sua mãe'”, contou.

Esse episódio teria acontecido logo após ela ter vendido, por US$ 15 mil, a história de seu caso com Trump para a editora Baueer Publishing – que publicou a história apenas neste ano, na revista In Touch.

Stormy também revelou detalhes do relacionamento que diz ter mantido com Trump – inclusive que os dois fizeram sexo sem camisinha uma vez em 2006.

Na entrevista, a atriz pornô afirmou que corria o risco de pagar uma multa de US$ 1 milhão por quebrar o acordo de confidencialidade, mas que estava fazendo isso “para ser capaz de se defender”.

O advogado de Trump, Michael Cohen, confirmou o pagamento de US$ 130 mil a Daniels, mas argumentou ter feito isso sem que o presidente ou as organizações Trump soubessem.

 

Deixe seu comentário: