Terça-feira, 18 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Mostly Cloudy

Política Subprocurador-geral do Ministério Público de Contas pede o afastamento temporário do ministro do Meio Ambiente

Compartilhe esta notícia:

Ricardo Salles é alvo de uma notícia-crime no STF, enviada pela Polícia Federal do Amazonas.

Foto: Divulgação
Salles é alvo de notícia-crime no STF, enviada pela PF do Amazonas. (Foto: Divulgação)

Lucas Rocha Furtado, subprocurador-geral do MPTCU (Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União), solicitou que a Corte determine à Casa Civil da Presidência da República a adoção das medidas necessárias para o afastamento temporário do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de suas funções.

Salles é alvo de uma notícia-crime na Corte, enviada pela PF (Polícia Federal) do Amazonas, na qual o superintendente da corporação naquele Estado, Alexandre Saraiva, afirma que o ministro agiu para defender madeireiros que tiveram uma carga apreendida devido a ilegalidades. Na ocasião, Salles argumentou que as terras tinha autorização para extração do material.

Segundo a notícia-crime, os 200 mil metros cúbicos de madeira apreendidos pela instituição foram extraídos ilegalmente e são avaliados em torno de R$ 130 milhões. De acordo com a PF, as investigações apontam que o local do incidente é alvo de grilagem de terra.

Furtado, do MPTCU, pede que a medida tenha validade até que o que o STF (Supremo Tribunal Federal) decida sobre o mérito da questão. Segundo ele, Salles poderá retardar ou dificultar a apuração dos fatos se for mantido no cargo.

Para o subprocurador-geral, os fatos “merecem a avaliação por parte da TCU, por configurarem possíveis condutas atentatórias aos princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade e moralidade, incorrendo, em tese, na prática de ato de gestão ilegal, ilegítimo, antieconômico e infração à norma legal, com potencial de dano ao erário, decorrente de ingerência indevida a favor de supostos criminosos em operação da Polícia Federal”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministério da Saúde recomenda que mulheres adiem gravidez durante pico da pandemia
Bombeiros voluntários também serão vacinados contra covid no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Pode te interessar