Domingo, 23 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Capa – Caderno 1 Operação Condor: Justiça italiana condena 24 envolvidos à prisão perpétua

Comissão Nacional da Verdade, órgão temporário que teve como objetivo investigar fatos ocorridos no período da ditadura militar. (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

A Justiça italiana condenou à prisão perpétua 24 envolvidos na Operação Condor, nesta segunda-feira (8). Os réus estavam envolvidos no desaparecimento e morte de 23 opositores de origem italiana, durante a ditadura militar. Dentre eles, estão diversos nomes latino-americanos.

A denominada Operação Condor foi um acordo colaborativo entre os aparelhos de repressão dos Estados da América Latina, na década de 1970, no período de ditadura. Participaram representantes da inteligência militar dos governos do Brasil, da Argentina, do Paraguai, do Uruguai, da Bolívia e do Chile.

As investigações sobre a estratégia aplicada pelos regimes militartes do Cone Sul foram iniciadas há mais de 15 anos, devido a denúncias na Itália, de familiares de desaparecidos. Com a decisão desta segunda, o Tribunal de Apelação de Roma alterou a sentença de primeira instância, proferida em 2017, que estabelecia apenas oito prisões perpétuas e 19 absolvições por delitos prescritos.

Entre os condenados estão:
Luis Garcia Meza Tejada: ex-presidente boliviano, falecido no ano passado;
Luis Arce Gomez, ex-ministro do Interior da Bolívia;
Juan Carlos Blanco, ex-ministro das Relações Exteriores do Uruguai;
Francisco Rafael Cerruti Bermudez, ex-presidente peruano;

O ex-militar uruguaio Jorge Néstor Troccoli foi o único condenado a comparecer ao julgamento, pois tem cidadania italiana e reside no país desde 2007.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Sine oferecerá cursos gratuitos para pessoas em situação de rua
A equipe do ministro da Economia festeja a proposta de empresários de implantação do imposto único
Deixe seu comentário
Pode te interessar