Últimas Notícias > Colunistas > Militares & Witzel

A cantora Rihanna e o vocalista da banda Guns N’ Roses, Axl Rose, proibiram o uso de suas músicas em eventos políticos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Rihanna retuitou um post de um repórter do Washington Post que relatava que a música “Don’t Stop the Music” embalava um comício do republicano no estado no Tennessee. “Não por muito mais tempo”. (Foto: Reprodução)

Após as canções “Don’t Stop the Music” e “Sweet Child o’ Mine” serem tocadas em comícios de Donald Trump, Rihanna e Axl Rose se manifestaram nas redes sociais contra o uso de suas músicas em eventos políticos do presidente americano.

Rihanna retuitou um post de um repórter do Washington Post que relatava que a música “Don’t Stop the Music” embalava um comício do republicano no estado no Tennessee. “Não por muito mais tempo”, escreveu Rihanna. “Eu e minha galera jamais iríamos a um evento trágico desses”, disse em referência ao comício.

Os advogados da cantora enviaram uma carta à Casa Branca, em que diziam “como vocês devem saber, [Rihanna] não consentiu com o uso de suas músicas por Trump”. Em outubro, Rihanna recusou o convite de fazer um show durante o intervalo do Super Bowl, final do torneio de futebol americano, que costuma bater recordes de audiência na televisão, em apoio ao jogador Colin Kaepernick, que afirma sofrer um boicote da NFL (National Football League) por seus protestos contra injustiça racial em campo.

Guns N’ Roses

O líder do Guns N’ Roses já deixou isso bem claro algumas vezes e agora voltou a falar sobre o assunto no Twitter, puxando por uma questão que diz respeito à sua banda. Primeiro ele falou sobre como Trump tem usado músicas do Guns em seus comícios sem a autorização do grupo, se aproveitando de brechas em contratos de direitos autorais para fazê-lo.

Depois ele começou a despejar uma série de palavras duras em relação ao presidente Trump, e disse:

“Apenas para que vocês saibam… o Guns N’ Roses, como vários outros artistas, se opõe ao uso não autorizado de suas músicas em eventos políticos e pediu formalmente para que as canções não sejam usadas em comícios do Trump ou eventos associados a Trump.

Infelizmente a equipe do Trump está usando brechas nas licenças de performance que as casas de shows têm e não foram criadas para propósitos políticos, sem o consentimento dos compositores. Você consegue dizer ‘sacos de merda?!’

Pessoalmente eu meio que gosto da ironia de que apoiadores de Trump têm que ouvir músicas de vários artistas que são contra Trump mas eu não imagino que vários deles entendam isso ou se importem com isso.

E quando seu telefone não para de receber mensagens porque as pessoas estão dizendo que estão vendo/ouvindo Sweet Child nos programas de notícia quando eles mostram os comícios… como uma banda eu acho que deveríamos deixar nossa posição bem clara.

Pelo que me diz respeito, qualquer um pode gostar de músicas do GNR por quaisquer motivos e há verdade na frase que diz ‘você não pode escolher os seus fãs’ e não temos problemas com isso.

Tendo dito isso, a minha posição pessoal é que o governo Trump junto com a maioria dos Republicanos no Congresso e seus financiadores que o apoiam para seus interesses próprios estão fazendo um desserviço à nação.

Nós temos um indivíduo na Casa Branca que irá dizer e fazer qualquer coisa sem se preocupar com a verdade, com a ética, com a moral ou empatia de qualquer natureza, que diz que o que é real é fake e o que é fake é real.

A maioria de nós nos Estados Unidos nunca passamos por algo tão obsceno nesse nível em nossas vidas e se nós como um país não acordarmos e colocarmos um fim a essa maluquice agora, é algo pelo qual pagaremos caro à medida que o tempo for passando.”

Deixe seu comentário: