Últimas Notícias > CAD1 > Líderes empresariais gaúchos reclamam de prejuízos com a cobrança-extra de ICMS

Alec Baldwin interpretará o personagem Thomas Wayne no filme de origem do Coringa

Baldwin vai aparecer somente como suporte para as motivações do Coringa. (Foto: Reprodução)

O veterano ator Alec Baldwin foi contratado para fazer o papel de Thomas Wayne, pai do Batman, no filme de origem do Coringa que será dirigido por Todd Phillips. Ele se junta a um estrelado elenco que vai contar também com Joaquin Phoenix, que será o arqui-inimigo do Homem-Morcego, Robert De Niro e Zazie Beetz.

Segundo o site Deadline, as filmagens do filme começam no próximo dia 10 de setembro e Baldwin não deve ser um dos personagens principais do filme, aparecendo somente como suporte para as motivações do Coringa. Nos quadrinhos, Thomas Wayne é assassinado com a esposa Martha em um beco pelo ladrão Joe Chill, evento que traumatiza Bruce Wayne e dá o pontapé para ele se tornar o vigilante de Gotham City.

Já no filme de Phillips, que não vai seguir a história oficial dos quadrinhos, Thomas Wayne será caracterizado como uma paródia do empresário e atual presidente dos Estados Unidos Donald Trump nos anos 1980, de acordo com fontes ouvidas pela revista The Hollywood Reporter. Baldwin é conhecido por interpretar Trump no programa humorístico norte-americano Saturday Night Live.

Estreia

A Warner Bros e a Village Roadshow revelaram o título e a data de estreia do filme sobre o Coringa, conhecido vilão das histórias do Batman. Com previsão de lançamento para 4 de outubro de 2019, o longa será intitulado com o próprio nome do personagem, Coringa – Joker, em inglês. As informações são do Hollywood Reporter.

O protagonista será interpretado pelo ator portorriquenho Joaquin Phoenix, famoso por filmes como Gladiador (2000), Johnny e June (2005) e O Mestre (2013). A expectativa é que o filme seja sombrio e experimente novas técnicas de produção, a fim de simular uma narrativa mais realista do crime na Gotham dos anos 1980.

A DC já definiu o filme como um “estudo preventivo” sobre “a exploração do homem marginalizado pela sociedade”.

Outras produções

Além de Coringa, o estúdio deve lançar mais duas produções no ano que vem: Shazam, em abril, sobre um adolescente que se transforma em herói, e Mulher Maravilha 1984, em novembro, sequência do longa de 2017.