Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 38 milhões

Com o divórcio online, casais poderão agora se separar pela internet no Reino Unido

Novidade já estava em teste há 10 meses em algumas regiões da Inglaterra. (Foto: Reprodução)

Se no Brasil o pedido de alguns documentos e até a emissão de um boletim de ocorrência pode ser feita online, o Reino Unido acaba de levar essa facilidade ainda mais longe: casais poderão se separar legalmente na terra da rainha com apenas alguns cliques.

A novidade, que já estava em teste há 10 meses em algumas regiões da Inglaterra como Nottingham em capacidade limitada — isto é, apenas algumas etapas do processo estavam disponíveis através do site do Ministério da Justiça —, deve ser ampliada com a reforma do sistema legal do país anunciada nesta terça (31). Uma representante não identificada das cortes britânicas disse ao jornal inglês “International Business Times”: “Temos um sistema legal pioneiro no mundo todo e estamos investindo mais de £1 bilhão para modernizá-lo e levar a justiça mais rápido às pessoas”.

“Nós lançamos o primeiro serviço de requisição de divórcio online em três sites e vamos ampliá-lo nos próximos meses. Estas medidas vão simplificar o processo para quem é requerente de um divórcio e ajudar para que se progrida mais rapidamente.”

Quem quiser se divorciar terá que preencher um formulário digital explicando o motivo pelo qual o casamento acabou. Se houver consenso entre o ex-casal, a papelada e o tempo de expedição da decisão judicial devem ser otimizados em relação ao procedimento atual, mais complexo.

Um levantamento publicado esta semana pela Nuffield Foundation apontou que 70% dos cônjuges mentem na hora de se divorciar para satisfazer as regras antiquadas da Justiça britânica e conseguir uma decisão satisfatória e ágil. De acordo uma estimativa do jornal britânico “The Telegraph”, o divórcio online pode representar uma economia de £250 milhões aos cofres públicos.

Diva do divórcio

Fica também no Reino Unido a advogada considerada a “diva do divórcio”. Ayesha Vardag, de 49 anos, é uma das mais famosas e requisitadas especialistas do segmento no mundo. Ganhou o apelido porque concentra clientes com contas bancárias avantajadas. Seu escritório de advocacia, o Vardags, tem sede em Londres e ajudou a consolidar a reputação da cidade como “a capital mundial dos divórcios”.

O Vardags atrai clientes ricos de todas as partes do mundo e não raramente promove uma verdadeira corrida entre maridos e mulheres para ver quem procura Ayesha primeiro. “É realmente um caso de quem chega primeiro para garantir que eu os represente, e não o outro lado”, conta a advogada. Sua reputação de vitoriosa permite que cobre pequenas fortunas. Uma hora de seu tempo não sai por menos de R$ 3,3 mil – o Vardags tem uma receita anual de mais de R$ 42 milhões por ano.

No mundo legal, porém, o sucesso de Ayesha não é bem recebido por todos. A advogada é acusada de narcisismo e de ser muito agressiva nos casos que assume. Sobre isso, ela simplesmente responde que algumas pessoas não gostam de mulheres fortes. “Sou sempre cortês com o outro lado, mas implacável na litigação. Não desisto ou me encolho, e algumas pessoas não estão acostumadas com mulheres que tomam essa atitude”, diz.

“Sou direta e determinada. E tomo meu espaço à mesa. Algumas pessoas podem achar isso intimidador. Mas também me pergunto se não há um elemento de sexismo nisso tudo.”

Deixe seu comentário: