Home > Notícias > Brasil > Bombeiros resgatam cadelinha que ficou presa entre as paredes de duas casas; ela passa bem

Decreto de Donald Trump pode tirar os Estados Unidos da corrida pela Copa de 2026

Gianni Infantino, presidente da Fifa, em entrevista coletiva. (Foto: Reprodução)

O controverso decreto do presidente norte-americano Donald Trump pode inviabilizar a candidatura dos Estados Unidos para sediar a Copa do Mundo de 2026, alertou nesta quinta-feira (9) Gianni Infantino, dirigente máximo da Fifa.

Os EUA são os favoritos para receber o torneio, já com 48 seleções em 2026, seja em candidatura ou própria ou como parte de um projeto conjunto com os vizinhos México e Canadá. O decreto de Trump, porém, pode influenciar.

“O senhor Trump é o presidente do Estados Unidos e, assim sendo, tenho grande respeito pelo que ele faz. Ele está no comando, junto com seu governo, para tomar as melhores decisões para seu país. Foi para isso que ele foi eleito”, disse.

“Nós estamos agora no processo de definir as regras para candidaturas. No mundo há muitos países que têm restrições, viagens restritas, exigências de passaporte, entre outras. É óbvio que, em relação a competições Fifa, qualquer equipe, incluindo torcedores e dirigentes desse time, que se classificarem para a Copa do Mundo tem que ter acesso ao país, se não, não há Copa do Mundo”, alertou.

“Isso é óbvio. As regras serão claras. E então cada país pode tomar sua decisão, se vão querer se candidatar ou não baseados nessas exigências”, encerrou Infantino.

O recém-empossado presidente dos EUA aprovou um decreto que nega visto de entrada no país a cidadão de seis nações de maioria muçulmana e cancelou temporariamente o programa de abrigo de refugiado até então vigente. (AG)

Comentários

Notícias Relacionadas: