Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O Ministério Público Federal investiga o Facebook por descumprir a quebra de sigilo de um suspeito

Em pesquisa recorde, Senna é eleito o melhor piloto da história da Fórmula 1

A lembrança se refere ao aniversário da morte do piloto brasileiro, que morreu há exatos 22 anos no GP de San Marino (Foto: Julio Pereira/AFP)

Na maior e mais abrangente pesquisa já feita sobre o público que acompanha a Fórmula 1, os fãs da categoria apontaram o brasileiro Ayrton Senna como o melhor piloto da história, o finlandês Kimi Raikkonen como o mais popular da atualidade, e pediram mudanças, mas sem que isso represente necessariamente uma grande revolução nas regras. Estas foram algumas das conclusões da pesquisa realizada pela GPDA (Associação de Pilotos da Fórmula 1), cujo resultado foi divulgado nesta quarta-feira (01).

Ao todo 217.756 pessoas (número recorde), de 194 países diferentes, responderam às dezenas de perguntas do estudo, que ficou disponível de 22 de maio a 8 de junho no site internacional “Motorsport.com”. Lugar com a maior audiência da F-1, o Brasil foi o 10º país com mais participantes na enquete, em ranking liderado pelo Reino Unido, acompanhado por França, EUA, Áustria e Alemanha.

Senna vence

O público apontou Ayrton Senna como o melhor piloto da história da categoria. O tricampeão brasileiro foi seguido pelo heptacampeão Michael Schumacher (Alemanha) e o tetracampeão Alain Prost (França), seu maior rival nas pistas.

Atualidade

Dentre os pilotos da atualidade, o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), campeão de 2007, foi o mais votado como preferido dos fãs. Na sequência apareceram o bicampeão Fernando Alonso (Espanha) e o campeão de 2009 Jenson Button (Inglaterra).

Ainda sobre os pilotos, em uma época onde os atuais competidores são criticados por seus discursos pasteurizados e pela falta de personalidade, 86% do público pediu para eles “serem mais honestos com os fãs”, 83% acreditam que deveriam trabalhar mais pela segurança da categoria, 78% disseram que precisam ter papel maior na implementação de regras e sugestão de mudanças e 78% também creem que eles deveriam promover melhor a imagem e a reputação mundial da categoria.

Ferrari

Maior campeã da história, a Ferrari foi eleita a equipe favorita do público, à frente de McLaren e Williams. Dentre a geração de carros, os bólidos dos anos 2000 foram apontados como os mais bonitos, com 32% da preferência; depois, as máquinas da década de 1990, com 20%. O estudo também apontou que três quartos das pessoas torcem por mais de um piloto e equipe.

Percepção negativa

Outra conclusão da pesquisa foi que, nos últimos cinco anos, a percepção da categoria pelos fãs piorou. Em 2010, os três principais atributos apontados pelos torcedores para descrever a F-1 eram “tecnológica”, “competitiva” e “empolgante”. Na enquete de 2015, porém, apenas “tecnológica” permaneceu no top 3, acompanhada agora dos indesejáveis adjetivos “cara” e “chata”.

Dentre outras demandas, 89% dos fãs afirmaram que a Fórmula 1 precisa ser “mais competitiva”, 85% disseram que a categoria precisa “fazer mais para atrair e manter novos fãs” e 56% têm a impressão que os carros atuais “se tornaram muito fáceis de guiar”.

Sugestões de mudanças para melhorar a Fórmula 1

Questionados sobre o que seria mais importante para a categoria, os itens mais votados foram: regras mais flexíveis para permitir maior variedade de carros e tecnologia (74%), som dos motores (73%), potência dos motores (72%) e redução dos custos (68%). Por outro lado, os itens menos votados foram: menos equipes com mais carros (14%), motor padrão para todas as equipes (16%), igualdade de equipamento para os pilotos (16%).

Dentre as sugestões de mudanças para melhorar, especificamente, o espetáculo, os pontos preferidos foram: mais de uma fornecedora de pneus (80%), volta do reabastecimento (60%), limite orçamentário para as equipes (54%) e pontos para melhor volta (51%). O público, porém, não se empolgou muito com as seguintes ideias: grid invertido (18%), sistema de desfavorecimento das equipes mais vencedoras para aumentar o equilíbrio (26%) e adição de um terceiro carro por equipe (28%).

Perfil do público

A pesquisa traçou também um perfil dos fãs que acompanham a Fórmula 1. Mais da metade do público está entre a faixa etária de 25 e 44 anos, com média de idade de 37 anos. Mais de três quartos dos fãs têm acompanhado a categoria há mais de dez anos. Uma entre quatro pessoas apontam a F-1 como esporte favorito. Metade deles assiste a pelo menos 12 corridas por temporada, sendo que três quartos deste grupo veem a corrida da largada até o final.

Cerca de 90% acompanham as corridas pela TV, 45% pelo computador e 30% “on demand”. O twitter é a principal rede social dos fãs da categoria. A internet passou a ser a principal fonte de informação (55% contra 50% das TVs). Além disso, mais de 50% das pessoas disseram que passaram a não assistir mais as corridas ao vivo, desde que a transmissão deixou a TV aberta para a paga, como aconteceu em diversos países da Europa nos últimos anos, em cenário diferente do que ocorre no Brasil. As informações são do site Globoesporte.com.

A pesquisa pode ser conferida aqui.

Ferrari foi eleita a equipe preferida dos votantes. (Foto: Giorgio Benvenuti/AFP)
Ferrari foi eleita a equipe preferida dos votantes. (Foto: Giorgio Benvenuti/AFP)

 

Deixe seu comentário: