O Inter vence o Guarani-SP por 2 a 0 e encerra o primeiro turno da Série B na vice-liderança

Placar foi definido pelo lateral Cláudio Winck no segundo tempo. (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

Na tarde desse sábado, o Inter venceu o Guarani em Campinas (SP) por 2 a 0, em partida válida pela décima-nona rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O resultado, definido com gols do atacante Eduardo Sasha aos 26 minutos do primeiro tempo e do lateral Cláudio Winck aos 35 minutos da etapa complementar, permitiu que o Colorado encerrasse o primeiro turno da competição em segundo lugar, com 33 pontos.  O Inter está a apenas três a menos que o líder América-MG. Ceará e Juventude completam o G4, cada um com 31 pontos.

A partida também marcou a terceira vitória consecutiva do time treinado por Guto Ferreira, sem sofrer gols e com a defesa menos vazada até agora no certame. A última vez em que isso ocorreu foi no dia 22 de julho, no tropeço para o Vila Nova-GO por 2 a 1. Desde então, a recuperação do time gaúcho se materializou nos triunfos sobre o Oeste-SP (2 a 0), Goiás (3 a 0) e, por fim, o Guarani, que passou à sexta colocação.

No próximo sábado, o Inter se reencontra com a torcida no estádio Beira-Rio. A partida, válida pela vigésima rodada, abre o segundo turno. O adversário será o Londrina-PR, derrotado pelo Colorado por 3 a 0 na estreia da Série B, no dia 13 de maio – na época, a equipe gaúcha ainda estava sob o comando do técnico Antônio Carlos Zago, que seria demitido duas semanas depois.

Escalações

O Inter colocou em campo Danilo Fernandes, Cláudio Winck, Klaus, Cuesta, Uendel, Dourado, Edenílson, D’Alessandro (Charles), Eduardo Sasha (Camilo), William Pottker e Leandro Damião (Nico López).

Já o Guarani, do técnico Vadão, escalou Leandro Santos, Lenon, Genilson, Jussani, Gilton, Evandro, Eliandro, Fumagalli (Renteria), Betinho (Kevin), Richarlyson e Bruno Nazário (Luiz Fernando).

O jogo

O Guarani procurou pressionar nos primeiros instantes, por meio de lances de bola parada, mas a zaga colorada estava bem posicionada. Quando tinha a bola, o Inter tentava tocar rápido e buscar jogadas com William Pottker pela direita e Eduardo Sasha pela esquerda. Aos poucos, a equipe de Guto Ferreira tentou impor uma marcação mais adiantada, mas o equilíbrio e a marcação forte dos dois times dificultavam as conclusões.

O meia D’Alessandro buscava trabalhar na saída de bola, ao lado dos volantes, para dar início às jogadas. Enquanto isso, Edenílson se projetava à frente, tentado surpreender o adversário na marcação pressionada e nas chegadas junto aos atacantes.

Aos 26 minutos, Pottker recebeu na direita e cruzou na medida para Eduardo Sasha, que matou a bola dentro da área e chutou forte, de pé direito, sem chances para o goleiro. Foi o segundo gol de atacante na competição. Com o gol, o Inter passou a dominar o jogo, mantendo a pressão forte na frente e saindo em toques rápidos.

Aos 31 minutos , o time de Guto Ferreira roubou a bola da defesa e acionou Leandro Damião na área. O centroavante, em uma tarde de vários gols desperdiçados, tentou a conclusão de pé direito mas o arqueiro defendeu.

Já no começo da etapa complementar, Damião quase ampliou: o cronômetro marcava menos de dois minutos quando o centroavante deu uma grande arrancada, chegou antes da zaga, driblou o zagueiro e chutou, mas a zaga salvou a bola em cima da linha. No rebote, o atacante tentou de bicicleta, mas a bola foi para fora.

Aos 17 minutos, Pottker – com um desempenho marcado pela intensa movimentação ofensiva – fez grande jogada pela direita e cruzou para Damião, que chutou por cima. Quase um minuto depois, o técnico Guto Ferreira fez a primeira mudança, colocando o Camilo no lugar de Eduardo Sasha. Aos 28 minutos, Guto tirou Damião para a entrada de Nico López. A escolha se mostraria acertada: aos 34 minutos, o atacante uruguaio recebeu de Cláudio Winck, passou pelo zagueiro e devolveu para Winck, que marcou o seu primeiro gol na competição.

Aos 39 minutos, um dos poucos de real perigo para o goleiro colorado Danilo Fernandes: o colombiano Rentería (campeão da Copa Libertadores com o Inter em 2006) completou para o gol, rasteiro, mas Cláudio Winck salvou em cima da linha.

 

Deixe seu comentário: