Últimas Notícias > Capa – Destaques > O governo do Estado suspendeu as aulas da rede pública nesta segunda-feira

Mais de 50% do público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe já foi imunizado em Porto Alegre

A campanha de vacinação prossegue até 1º de junho. (Foto: Divulgação)

A pouco mais de duas semanas para o término da campanha de vacinação contra a gripe em Porto Alegre, 50,9% da população dos grupos de risco foi imunizada pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde). A meta é atingir 90% de cada grupo até 1º de junho.

O secretário municipal de Saúde, Erno Harzheim, destaca que a vacina leva até 15 dias para proteger o organismo. O ideal é que as pessoas sejam vacinadas enquanto a circulação dos vírus da influenza seja restrita.

Até a manhã de terça-feira (15), o número total de doses administradas pela SMS chegou a 262.105. Do total, 203.842 são de grupos de risco e 58.263 de pessoas com comorbidades. No sábado (12), Dia D da campanha, mais de 27 mil pessoas foram vacinadas na Capital.

Os dados parciais são do SIPNI (Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações) e estão sujeitos a revisão. Em função de uma instabilidade no SIPNI, foram divulgados números equivocados na parcial de sábado, elevando o número de doses no grupo dos idosos, problema sanado posteriormente.

Fazem parte do público-alvo da campanha crianças de 6 meses a menos de 5 anos, gestantes, mulheres que tiveram bebê há menos de 45 dias, idosos, profissionais da rede de saúde e indígenas. Além desses grupos de risco, a vacina é oferecida a pessoas com comorbidades (doenças pré-existentes), professores da rede básica e ensino superior e funcionários do sistema prisional.

Todas as unidades de saúde com salas de vacina abertas participam da campanha em Porto Alegre, com horário de atendimento das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. O Centro de Saúde Modelo e a US São Carlos vacinam das 8h às 22h, de segunda a sexta-feira, e a Clínica de Família da Restinga tem atendimento das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira.

A vacina contra a influenza pode ser aplicada junto a outras vacinas ou medicamentos. As contraindicações são para pessoas alérgicas a ovo de galinha e seus derivados e àquelas que tenham histórico de reação anafilática a doses anteriores da vacina.

Eventos adversos da imunização costumam ser leves, com tendência a desaparecimento após 48 horas (eritema, aumento da sensibilidade, edema ou dor no local da aplicação, febre menor do que 39ºC, mal-estar e mialgia). As vacinas oferecidas pela rede pública são produzidas pelo Instituto Butantã e pelo laboratório Sanofi/Pasteur, da França.

Ministério da Saúde

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse que a pasta já entregou mais de 80% do estoque de 60 milhões vacinas contra a gripe em todo País. No dia de mobilização nacional contra a gripe, o chamado Dia D, mais de 65 mil pontos de vacinação atuaram em todo território nacional para imunizar o público-alvo da campanha.

“A vacina da gripe é o que vai combater, evitar que tenhamos internações, complicações e às vezes alguns óbitos, como já ocorreram em função da gripe e do vírus H1N1”, disse o ministro da Saúde. “A vacina é segura, pois é feita com o vírus inativado, tendo poucos efeitos adversos”, explicou.

Deixe seu comentário: