Últimas Notícias > Colunistas > Preço da liberdade

O atacante Neymar é o quarto jogador com o maior número de cartões amarelos na Seleção Brasileira

Em 85 partidas pelo escrete, o jogador recebeu 20 advertências desse tipo. (Foto: Reprodução)

Sempre atrás de novos recordes, o atacante Neymar não é apenas o quarto artilheiro na história da Seleção Brasileira (empatado com Romário): ele também contabiliza números desfavoráveis vestindo a camisa verde e amarela. O camisa 10 do País no Mundial é o quarto jogador que mais recebeu cartões amarelos em toda a história do escrete canarinho.

Em 85 partidas disputadas pelo time principal, ele já recebeu 20 vezes esse tipo de advertência. A mais recente ocorreu no amistoso com a Áustria, disputado no último domingo em Viena – a partida, que encerrou a preparação da equipe sob o comando de Tite para o Mundial que está sendo disputado na Rússia.

Na lista “amarelos amarelados”, ele fica atrás apenas do lateral Cafu (29 cartões desse tipo em 149 jogos) e dos volantes Emerson (22) e Dunga (21). Logo atrás, vem o o lateral Daniel Alves (20 cartões), seu colega no PSG (Paris Saint-Germain) e que foi cortado do torneio por lesão.

Pela estatística, muito provavelmente Neymar deve encerrar o Mundial em terceiro ou mesmo em segundo lugar nesse ranking de indisciplina. Dentre os 23 convocados por Tite para a competição, ele é disparado o que acumula mais cartões amarelos, seguido aparece o lateral Marcelo, do Real Madrid, com dez advertências.

Vale ressaltar que nos 20 jogos em que foi punido dessa forma, em nenhum deles o craque recebeu o segundo cartão da mesma cor, que determinaria a expulsão. Com Dunga, por exemplo, isso ocorreu uma vez na Seleção Brasileira.

Neymar, no entanto, chegou a levar um cartão vermelho direto, durante um confronto entre Brasil e Colômbia, em junho de 2015, em duelo válido pela Copa América.

História

A lista tem por base as partidas disputadas desde o Mundial do México, em 1970 (quando o Brasil de Pelé e companhia levou para casa a taça Jules Rimet pelo tricampeonato), quando a Fifa adotou o cartão amarelo, a fim de conter a indisciplina e a violência dentro de campo.

Um outro dado curioso nesse levantamento é que a soma das mesmas advertências a Zico (4 cartões), Romário (2) e Ronaldo (9) com a camisa do Brasil não alcançaria o número do atual craque do time, que participa na Rússia de seu segundo mundial de Seleções pelo time principal. Juntos, os três craques receberam 15 amarelos em décadas de atuação pelo escrete.

 

 

Deixe seu comentário: