Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, fez um apelo para que os caminhoneiros voltem ao trabalho

O presidente dos Estados Unidos disse que talvez o líder da Coreia do Norte não queira a reunião de cúpula

Trump disse a repórteres que, se a reunião acontecer, "aconteceu". (Foto: White House)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que não se falou nada de novo sobre uma cúpula muito esperada dele com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e que talvez Kim não queira a reunião, uma vez que o líder do país recluso aparentemente recuou nos últimos dias sobre a cúpula marcada para o próximo mês.

Trump disse a repórteres que, se a reunião acontecer, “aconteceu”, e, se não acontecer, os Estados Unidos continuarão em frente.

Dificuldade

Os Estados Unidos ainda esperam pela realização de uma reunião de cúpula planejada entre o presidente Donald Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, mas também se preparam para um processo difícil de negociação, disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, na quarta-feira.

“Ainda estamos esperançosos de que a reunião ocorrerá, e continuaremos nesse caminho, mas ao mesmo tempo estamos preparados para que essas negociações possam ser duras”, disse Sanders em entrevista à Fox News.

“O presidente está pronto se a reunião ocorrer. Se isso não acontecer, continuaremos a campanha de pressão máxima que está em andamento.”

Diplomacia

Analistas dizem ser improvável que a Coreia do Norte de fato pretenda abrir mão da via diplomática com Seul e Washington. O mais provável é que estejam tentando ganhar alguma vantagem antes das negociações entre Kim Jong-un e Trump. A KCNA (Agência Central de Notícias Coreana) citou o presidente da agência de assuntos intercoreanos, Ri Son-gwon, que acusou Seul de ser “um grupo ignorante e incompetente, desprovido de entendimento sobre a situação atual”.

Ri disse que os exercícios militares foram “extremamente aventureiros” e estavam praticando um ataque contra a Coreia do Norte. Ele acrescentou que será difícil retomar as conversas diplomáticas com a Coreia do Sul “a não ser que a situação séria que levou à suspensão das conversas de alto escalão seja resolvida”.

A Coreia do Norte criticou a Coreia do Sul nesta quinta-feira, pelos exercícios militares realizados conjuntos realizados por americanos e norte-coreanos e afirmou que não voltará às negociações até que questão seja resolvida. Os comentários foram feitos um dia depois que Pyongyang cancelou uma reunião entre funcionários de alto escalão com o Sul e ameaçou cancelar a cúpula histórica com o presidente americano, Donald Trump, marcada para o dia 12 de junho.

Horas antes das declarações, o governo sul-coreano informou que estava trabalhando para incentivar a diplomacia com Pyongyang e a cúpula entre Kim e Trump. O Sul instou o Norte a cumprir os acordos firmados com o presidente Moon Jae-in durante a cúpula do mês passado, onde emitiram votos a favor da “completa desnuclearização” da península e prometeram a paz permanente.

Deixe seu comentário: