Últimas Notícias > Notícias > Brasil > A inflação para o consumidor avançou na terceira semana de junho

O silêncio e o ruído

O voto da deputada estadual Zilá Breitenbach, sobre prazo do plebiscito, foi discordante na bancada do PSDB. (Foto: Assembleia Legislativa/RS)

O candidato Eduardo Leite costuma usar a expressão “coragem para ouvir o silêncio da maioria”. O que políticos do PSDB têm ouvido é o protesto ruidoso contra a posição tomada em votação na Assembleia Legislativa, semana passada. Três dos quatro deputados tucanos votaram contra a redução do prazo para a realização do plebiscito sobre o futuro da CEEE, da Sulgás e da Companhia Riograndense de Mineração. Só a deputada Zilá Breitenbach apoiou o projeto do governo. Muitos apoiadores do partido acham que a decisão da maioria da bancada prejudicou o processo de privatização.

Tesoura em ação

O Ministério do Planejamento não leva ninguém de compadre: publicou portarias no Diário Oficial da União cortando 143 milhões de reais que seriam destinados ao Ministério da Fazenda.

Nada a festejar

Levantamento de técnicos do Congresso Nacional, publicado no Monitor Fiscal, aponta que o déficit do governo federal, este ano, será de 138 bilhões e 500 milhões de reais. A previsão inicial era de 159 bilhões.

Pressões e interesses

Deputados federais divergiram ontem sobre regras para o teto salarial no serviço público. Há os que defendem mais tempo para fazer ajustes no texto e os que querem a votação mais rapidamente. No fundo, estão em jogo os tradicionais penduricalhos e puxadinhos.

Ponto de partida

O Senado aprovou ontem o texto-base do projeto que prevê a divulgação dos nomes dos beneficiários de isenções fiscais. Vai encorajar as Assembleias Legislativas a tomarem a mesma iniciativa, acabando com o mistério sobre empresas e valores.

Consequência

O óleo diesel segue caro e a gasolina nem se fala. Fica a pergunta: qual foi a utilidade da greve dos caminhoneiros? A resposta: provocar tumultos e prejuízos incalculáveis.

Este conhece

Álvaro Dias não tem pontuação confortável nas pesquisas, mas demonstra precisão na escolha. Convidou Pedro Malan para ser assessor na campanha à Presidência. Leva em sua bagagem a condição de ministro da Fazenda, de 1995 a 2003. Para mantê-lo no cargo, Fernando Henrique Cardoso contrariou o amigo José Serra, nomeando-o para o Planejamento e, depois, Saúde. O sonho do senador paulista era a Fazenda.

Na fase de ouvir

A Comissão Especial sobre Revisão da Planta de Valores do IPTU, criada a 10 de maio com a unanimidade dos vereadores de Porto Alegre, já realizou cinco reuniões, faltando mais sete. Finalizará com audiência pública dia 20 deste mês. O presidente é Mauro Pinheiro, o vice, André Carús e o relator, João Carlos Nedel. As conclusões, com o termômetro da opinião pública, deverão servir de base para votação do projeto.

O mundo dá voltas

Muitos analistas de política, mais à esquerda, apostavam que o Partido Democrata tiraria Donald Trump do poder em 2020. Enganaram-se. A economia norte-americana tem crescido com as medidas de proteção que o governo tomou. Completando, o encontro com o ditador da Coréia do Norte, pela surpresa e êxito, garantirá a reeleição.

Há 15 anos

A 13 junho de 2003, o fim da guerra já tinha sido declarado, mas tropas norte-americanas lançaram operações em bairros de Bagdá, onde se abrigavam forças leais ao governo do ditador deposto. Morreram 101 iraquianos.

Cardápio

A cada campanha eleitoral, o que mais aumenta de intensidade é o apetite por caluniar.

Exceção

O assunto na conversa entre amigos em um shopping de Porto Alegre era o sacrifício imposto à população pelos governos. Surgiu, então, a frase: “O único pedido de aperto de cinto que não se nega é o da aeromoça”.

 

Deixe seu comentário: