Últimas Notícias > Capa – Destaques > Internacional e Corinthians empataram em 1 x 1 em São Paulo

Por motivos de segurança, a Torre Eiffel será fechada neste domingo durante a decisão do Campeonato Mundial. A Seleção do país decidirá o título contra a Croácia, em Moscou

Estrutura também estará inacessível no sábado, feriado nacional alusivo à Revolução Francesa. (Foto: Reprodução)

A Torre Eiffel, que receberá um telão para exibir o jogo entre França e Croácia pela decisão do Campeonato Mundial de Seleções na Rússia, permanecerá fechada ao público neste domingo – dia do duelo. O anúncio foi feito nessa quinta-feira pela direção do monumento, um dos mais célebres cartões-postais do planeta.

“Por motivos de segurança, a polícia de Paris pediu o fechamento da Torre Eiffel”, anunciou um representante da Sete (Sociedade de Exploração da Torre Eiffel). Ainda de acordo com o comunicado, os turistas que já haviam comprado o ingresso para visitar a estrutura neste fim-de-semana receberão o dinheiro devolvido em um prazo de até dois meses.

As autoridades optaram pela medida devido ao grande número de pessoas que é esperado nas ruas da capital para acompanhar a partida, que será transmitida em vários telões, sendo um deles localizado exatamente na frente da Torre. Ao menos 12 mil policiais devem reforçar a segurança na Cidade-Luz, além e 3 mil agentes de primeiros socorros.

Na semifinal contra a Bélgica, franceses lotaram as ruas de Paris para assistir à partida e depois celebrar o feito. Alguns mais exaltados, no entanto, causaram confusão e chegaram a entrar em confronto com a polícia.

A restrição valerá também para o sábado, dia em que a famosa torre estará inacessível ao público. O motivo é o feriado nacional de 14 de julho, alusivo ao aniversário da Revolução Francesa (1789).

Já a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, anunciou a instalação de um telão na Torre Eiffel, com outras estruturas secundárias no Campo de Marte, para que os torcedores possam acompanhar a disputa pelo troféu.

Os “bleus” buscarão o bicampeonato, 20 anos após o primeiro título (obtido em casa, em uma vitória de 3 a 0 sobre o Brasil), enquanto os croatas entrarão em campo para decidir pela primeira vez uma edição do torneio – o máximo onde chegaram foi um terceiro lugar, na mesma competição de 1998.

Juiz

Também nessa quinta-feira, a entidade máxima do futebol divulgou o nome do juiz argentino Néstor Pitana para a decisão do Mundial. Ele será auxiliado pelos seus conterrâneos Hernan Maidana e Juan Pablo Belatti.

Pitana apitou quatro jogos nesta edição do evento, incluindo partidas envolvendo os dois finalistas deste domingo (Croácia contra Dinamarca na primeira fase e França contra Uruguai nas quartas-de-final).

O argentino também trabalhou no confronto de abertura do torneio – Rússia versus Arábia Saudita – e no duelo entre México e Suécia, pela última rodada da primeira fase. Pitana foi bem avaliado pela comissão de arbitragem em todas as suas atuações e agora ganha a maior oportunidade de sua carreira.

Já o iraniano Alireza Faghani será o juiz da disputa do terceiro lugar deste Mundial, entre Inglaterra e Bélgica, neste sábado.

Deixe seu comentário: