Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Senac abre inscrições para cursos de Graduação EAD

Saiba como driblar desafio de perder peso na terceira idade

Além da alimentação, as atividades físicas são outra maneira de manter o peso ideal na terceira idade. (Foto: Reprodução)

Para muitos idosos, perder peso é um verdadeiro martírio. O envelhecimento provoca diversas mudanças no organismo, alterando o metabolismo e a disposição para realizar atividades físicas. “Os idosos possuem uma taxa de metabolismo basal menor, ou seja, necessitam de uma quantidade de calorias menor. Em outras palavras, conforme a pessoa envelhece deveria comer menos e isto normalmente não acontece”, afirmou Vivian Ellinger, membro da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia).

A escolha dos alimentos é outro fator importante – tanto na terceira idade quanto em todas as fases da vida. Pela falta de companhia, muitos idosos preferem não cozinhar, o que aumenta as chances de consumo de alimentos nada saudáveis.

“Devem ser substituídos todos os alimentos industrializados, doces, refrigerantes, produtos com altos níveis de sal, açúcar e gordura, pois inflamam e aumentam o risco para várias doenças crônicas não transmissíveis”, recomendou Ligiane Loureiro, nutricionista e pesquisadora.

Pessoas que estão acima do peso e são hipertensas ou diabéticas têm mais indicação para perder peso. “O diabetes e a hipertensão não atrapalham a perda de peso, a não ser que estejam sem controle. Por outro lado, a perda de peso em idosos hipertensos ou diabéticos, que estejam acima do peso que deveriam, traz benefícios para o controle destas doenças”, garantiu a nutricionista Ethel Cristina Souza Santos.

Além da alimentação, as atividades físicas são outra maneira de manter o peso ideal na terceira idade. “Uma dieta saudável e equilibrada e a realização de exercício físico com regularidade são fundamentais para uma vida saudável e consequente perda de peso. Exercícios de força, aeróbicos e funcionais irão contribuir muito para uma qualidade de vida melhor”,  afirmou André Fernandes, vice-presidente do Cref1 (Conselho Regional de Educação Física).

Natação

Praticar natação regularmente traz benefícios relacionados à frequência cardíaca, à função respiratória e, claro, ao aumento da mobilidade. E a atividade traz todos esses benefícios sem prejudicar as articulações

Caminhada

Criar o hábito de caminhar alguns minutos por dia ajuda a aumentar a disposição e o bem-estar do praticante. Além disso, por ser uma atividade aeróbica, ajuda a gerar energia para os músculos através do trabalho com a respiração

Dança

Um grande estimulante social, a dança faz bem não somente ao corpo, mas também à mente, pois ajuda a combater a depressão. Além disso, é um ótimo exercício para a memória, pois o praticante deve guardar os passos e as coreografias

Musculação

Por ser adaptável, essa atividade física permite que se comece com pesos e halteres bem leves. Dessa maneira, o praticante se sente confortável durante os exercícios e evolui aos poucos, em seu próprio tempo, trabalhando diferentes áreas do corpo e fortalecendo a musculatura

Hidroginástica

Por ser realizada dentro d’água, a hidroginástica contribui para o fortalecimento muscular, para o sistema cardiorrespiratório, além de ajudar a melhorar a coordenação motora

Pilates

Esse método de exercício traz benefícios relacionados ao alinhamento da musculatura, fortalecimento muscular e diminuição da pressão sobre articulações, já que todo o alongamento é feito aproveitando o peso do próprio corpo.