Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Capa – Caderno 1 Senadora da oposição se declara presidente da Bolívia mesmo sem quórum

A senadora Jeanine Áñez, do partido oposicionista Unidad Demócrata, declarou-se presidente. (Foto: Reprodução/Twitter)

A senadora Jeanine Áñez, do partido oposicionista Unidad Demócrata, declarou-se nesta terça-feira (12) presidente da Bolívia. “Assumo imediatamente a Presidência”, disse Jeanine, embora a bancada do MAS, partido liderado pelo ex-presidente Evo Morales, não estivesse presente no Congresso. Morales chegou nesta terça ao México, país que lhe concedeu asilo político após sua renúncia à Presidência da República.

Jeanine Áñez anunciou que decidiu “assumir imediatamente” a Presidência da Bolívia, em seu novo status de líder do Senado, depois de considerar que no país havia uma situação de vacância, devido à renúncia e abandono do país do ex-chefe de Estado. Evo Morales, e do vice-residente Álvaro García Linera.

Também renunciaram aos cargos os presidentes do Senado e da Câmara e o primeiro vice-presidente do Senado. Como segunda vice-presidente da Casa, Jeanine Añez entendeu que cabía a ela assumir o posto deixado vago por Morales.

Jeanine Áñez, de 52 anos, nasceu em Trinidad, Departamento de Beni. Em 2010, foi eleita senadora da Bolívia pelo partido do Plano Progresso para a Bolívia – Convergência Nacional (PPB-CN). Na última eleição de 2015, participou da sigla Unidad Demócrata.

Entre os anos de 2006 e 2008, a senadora assumiu uma cadeira na Assembleia Constituinte para a redação da nova Carta. Graduada em Ciências Jurídicas e Direito, ela também participou da comissão de organização e estrutura do novo Estado, atuando no Poder Judiciário.

“Estou praticamente há dez anos fazendo oposição e não podemos dizer que estávamos em uma democracia plena. Não se pode falar de democracia quando há perseguidos políticos, quando há exilados políticos, quando a institucionalidade democrática é inexistente no país, quando não se respeita a Constituição”, declarou na segunda-feira.

Ela é casada com o político colombiano Héctor Hernando Hincapié Carvajal, membro do Partido Conservador Colombiano. Em seu perfil no Twitter, ela se define como uma “democrata, autônoma, mãe, e defensora da liberdade e da democracia”.

Para ser confirmada presidente interina da Bolívia, a senadora precisa da aprovação do MAS, que controla a Assembleia Legislativa desde 2010.

Voltar Todas de Capa – Caderno 1

Compartilhe esta notícia:

Uma força-tarefa fiscalizará a utilização irregular de um herbicida no Rio Grande do Sul
Após paralisação devido a um problema no sistema de sinalização, Trensurb circula normalmente
Deixe seu comentário
Pode te interessar