Quinta-feira, 02 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Notícias A coordenadora pedagógica de uma escola pública de Novo Hamburgo é a vencedora do prêmio nacional “Educador Nota 10”

Joice Lamb comanda um projeto de integração entre alunos, pais e professores. (Foto: Divulgação)

A coordenadora pedagóciga Joice Lamb, da cidade gaúcha de Novo Hamburgo (Região Metropolitana de Porto Alegre), é a vencedora da edição 2019 do prêmio “Educador Nota 10”. O reconhecimento foi motivado pelo projeto “Aprender e Compartilhar”, desenvolvido por ela na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Professora Adolfina J.M. Diefenthälera.

Segundo Joice, de 47 anos, o objetivo é reduzir as dificuldades dentro do ambiente escolar e enxergar as necessidades da escola de uma forma global, levando em consideração as realidades de alunos, professores e pais: “Aprendi a ouvir professores e alunos e a tentar transformar essas falas em ações, e as ações, em projetos”.

“Hoje sou mais consciente da importância de cada um no processo educativo”, declarou a gestora educacional ao receber em São Paulo o prêmio, promovido por iniciativa da Fundação Victor Civita e que conta com o apoio de entidades como o Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Educação).

“É importante dar visibilidade para o coordenador pedagógico que é, às vezes, esquecido nas escolas, mas é quem ilumina os professores”, complementou. “Acreditem na educação, que estarão no caminho certo. E leiam, sim, [o educador e filósofo] Paulo Freire.”

Superação

Joice relata que em 2012 a escola de Novo Hamburgo – onde estudam 780 alunos na faixa dos 4 aos 14 anos – apresentava um quadro semelhante ao de muitas outras no País, sofrendo com problemas como vandalismo e defasagem de aprendizado. Adolescentes de 14 anos, por exemplo, ainda estavam no Ensino Fundamental, não conseguiam se expressar e acabavam fazendo isso por meio de pichações.

“Nossa primeira ação foi voltada para dar voz a todo mundo”, ressalta. “Passamos a promover assembleias mensais, em que todos podem se expressar e contar o que os incomoda, para assim procurarmos juntos as soluções”.

A instituição municipal de ensino também é responsável por um projeto intitulado “#foradacaixa”, por meio do qual estudantes de idades diversas participam de atividades juntos. “Neste ano, foi criado o recreio compartilhado, em que eles convivem nos intervalos das aulas”.

Outra estratégia adotada segue o conceito similar ao de “escola aberta”, com as instalações completamente acessíveis aos alunos, que podem ir aonde quiserem, seja à biblioteca, mesa de pingue-pongue ou conversar com professores.

Prêmio

Já em sua vigésima-segunda edição, o prêmio “Educador Nota 10” reconhece e incentiva o trabalho de professores, coordenadores e gestores de escolas públicas e privadas de todo o País, que tenham experiências pedagógicas de destaque nas escolas em que lecionam.

Ao todo, dez trabalhos foram escolhidos dentre os 5 mil inscritos para o certame. O vencedor também recebe um prêmio – – denominado “Láurea” de R$ 15 mil em dinheiro.

Voto popular

Já a professora Patrícia Barreto, que leciona Língua Portuguesa no Instituto Federal do Rio Grande do Norte, na cidade de Nova Cruz (RN), foi a vencedora no critério do voto popular. Ela capitaneia o projeto “Argument(ação): Protagonismo Juvenil”, que define como “uma proposta de educação de qualidade para todos”.

“Acredito muito na qualidade dos institutos federais, porque transformamos vidas e fazemos sonhos de tornarem realidades”, emocionou-se a educadora de 36 anos ao receber a homenagem.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Prefeitura de Arroio Grande decreta situação de emergência; município tem mais de cem casas destelhadas após forte temporal
O Supremo decide adiar a definição de regras das alegações finais de réus delatados e delatores
Deixe seu comentário
Pode te interessar