Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Partly Cloudy

CAD1 A prefeitura inaugura nesta quinta-feira os novos restaurantes populares de Porto Alegre

Serviço é retomado com um conceito que vai além do fornecimento de refeições. (Foto: Joel Vargas/PMPA)

Ao meio-dia desta quinta-feira, a prefeitura de Porto Alegre inaugura os dois primeiros restaurantes do novo modelo municipal de refeições sociais, agora denominado “Prato Alegre”. As unidades se localizam na rua Garibaldi nº 461 (bairro Floresta, na área central) e na rua Dona Otilia nº 210 (Santa Tereza, Zona Sul), respectivamente com 200 e 100 atendimentos gratuitos por dia. O foco da iniciativa são pessoas em situação de rua e de vulnerabilidade social.

Responde pela gestão do serviço a OSC (Organização Social Civil) Beith Shalom, habilitada por meio de chamamento público. A entidade também será responsável por um terceiro restaurante, já anunciado pelo Executivo para a Lomba do Pinheiro (Zona Leste) e que devem começar a funcionar no próximo trimestre, com uma oferta diária de 300 refeições.

Na avaliação da SMDSE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte), a modalidade fará muita diferença para esse segmento populacional na capital gaúcha: “O espaço não será apenas para comer, mas também para uma transformação de vida com encaminhamento para o mercado de trabalho e oficinas de qualificação, dentre outras ações”.

Em texto divulgado neste ano, o site oficial da prefeitura ressaltou que o novo formato de atuação do “Prato Alegre” ampliará o público-alvo e também a qualidade do serviço: “Quando todos os restaurantes estiverem abertos, serão oferecidas cerca de 800 refeições por dia. Antes, eram servidos cerca de 500 pratos e apenas na região central da cidade”.

As refeições serão distribuídas gratuitamente a cadastrados na Fasc (Fundação de Assistência Social e Cidadania). O Município promete investir R$ 2,6 milhões em todas as unidades. Será oferecido um cardápio balanceado e variado, que contemple a necessidade nutricional dos frequentadores. Também está aberto o edital para atrair interessados em outros quatro restaurantes, que ficarão em locais descentralizados.

Histórico

O antigamente denominado “Restaurante Popular” servia refeições a preço simbólico de R$ 1, em um prédio próximo à Estação Rodoviária, no Centro Histórico da cidade. Acabo fechado, porém, em 2013, sendo reaberto no ano seguinte dentro do Albergue Municipal. Passados dois anos, ganhou uma sede própria, na rua Santo Antônio (bairro Floresta).

Em 2016, foi realizado um novo convênio com o governo do Estado, mas já no ano seguinte a prefeitura passou a arcar sozinha com os custos do serviço. Um novo edital foi lançado no início deste ano, a fim de buscar parceiros interessados em assumir a instituição. Não houve propostas e o resultado foi um novo encerramento, no dia 9 de maio.

Uma alternativa temporária foi oferecida pela prefeitura, em parceria com a Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais do Brasil). Desde então, voluntários vinham servindo almoços gratuitos no Ginásio Tesourinha (bairro Menino Deus), apenas para indivíduos em situação de rua, desde que cadastrados pela equipe de assistência social.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de CAD1

Empréstimo de maquinário auxilia na recuperação de estradas vicinais em Imbé
Negociações garantem mais de R$ 16 milhões ao IPE Saúde em 2019
Deixe seu comentário
Pode te interessar