Terça-feira, 03 de agosto de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo A rainha da Inglaterra e o primeiro-ministro do país tem sua primeira audiência presencial em mais de um ano

Compartilhe esta notícia:

rainha e primeiro-ministro têm encontros semanais, mas por causa da pandemia, as reuniões foram suspensas. (Foto: Família Real Britânica)

A rainha Elizabeth II e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, tiveram nesta quarta-feira (23) seu primeiro encontro presencial depois de 15 meses – em tempos normais da monarquia parlamentar do Reino Unido, essas reuniões são semanais.

Durante o tempo em que a pandemia do coronavírus impossibilitou as reuniões e os encontros presenciais, eles se comunicavam pelo telefone. A soberana de 95 anos e o chefe de governo se reuniram no Palácio de Buckingham.

Os dois já foram vacinados com duas doses da vacina contra a Covid-19 – no Reino Unido, mais de 80% dos adultos já receberam ao menos uma dose da vacina, e ao menos 60% já está devidamente protegido com ambas as doses.

Johnson e a rainha já se viram anteriormente neste ano durante uma recepção – em meados de junho – no primeiro dia da cúpula das economias do G7, no sudoeste da Inglaterra.

A monarca passou a maior parte do confinamento no Castelo de Windsor, ao oeste de Londres.

Em sua passagem nesta quarta-feira por Buckingham, a rainha, que perdeu o marido príncipe Philip em abril, também voltou às condecorações presenciais após meses de videoconferência.

Covid no Reino Unido

As autoridades de saúde informaram nesta quarta-feira que houve mais de 16 mil casos positivos em 24 horas, o maior nível desde fevereiro, e 19 mortes adicionais, que elevam o total para mais de 128 mil mortes.

O serviço de saúde do Reino Unido fez um alerta por causa do aumento no número de pessoas com Covid-19 que estão precisando de respiradores nos hospitais.

Especialistas já previam essa alta desde a reabertura gradual do país, com mais pessoas nas ruas e com a dominância da variante delta, identificada pela 1ª vez na Índia.

Mesmo assim, o governo britânico mantém a data para o fim de todas as restrições contra a Covid-19 no dia 19 de julho, auge do verão no hemisfério norte.

Variante delta

No Reino Unido, onde a variante delta já é dominante, o Ministério da Saúde assegurou que as duas doses aplicadas conferem proteção às infecções.

“É importante que as pessoas recebam ambas as doses da vacina contra a Covid-19, porque dados nos mostram que ela pode proteger efetivamente contra a variante delta”, disse o ministro Matt Hancock.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

EUA irão enviar 3 milhões de doses da vacina Janssen diretamente ao Brasil
Suíça reabre as fronteiras para brasileiros vacinados a partir deste sábado
Deixe seu comentário
Pode te interessar