Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Fair

Capa – Magazine Brad Pitt declara que não fará campanha por indicações ao Oscar

O próximo filme de Pitt tem estreia prevista para 26 de setembro. (Foto: Reprodução)

Acumulando elogios neste início da temporada de premiações por Era uma Vez em… Hollywood e Ad Astra, Brad Pitt declarou que não fará campanha por indicações ao Oscar 2020.

“Eu vou me abster”, declarou em entrevista concedida à Entertainment Weekly. “Quer dizer, nunca se sabe, e é muito bom quando o seu número é ressaltado. Mas o objetivo é que o filme pegue com as pessoas, que converse com alguém, seja agora ou em uma década. Acho que perseguir [uma indicação] é um desserviço à pureza de se contar uma história, e um empecilho em que focar.”

Embora Ad Astra esteja acumulando críticas positivas, a performance de Brad Pitt em Era uma Vez em… Hollywood, em que contracenou com Leonardo DiCaprio, é o que mais tem colocado o ator na rota do maior prêmio da Academia. Espera-se que ele seja inscrito e indicado como melhor ator coadjuvante. No entanto, segundo a declaração de Pitt, as campanhas pelo Oscar terão que se contentar com as aparições do intérprete de Cliff Booth junto à imprensa.

A declaração de Pitt a respeito da campanha pelo Oscar segue uma entrevista que o ator concedeu ao jornal The New York Times no último mês de agosto explicando que deseja diminuir o ritmo e atuar em menos projetos no futuro. “Eu tenho outras coisas que quero fazer agora”, explicou. “Quando você se sente que finalmente está abraçando alguma coisa, então é hora de abraçar alguma outra coisa.”

Dirigido por James Gray, Ad Astra – Rumo às Estrelas tem lançamento marcado para 26 de setembro, no Brasil.

Alcoólicos Anônimos

Brad Pitt viveu momentos turbulentos nos últimos anos, com a separação de Angelina Jolie após uma briga por causa da relação do ator com o álcool. Em cartaz nos cinemas com ” Era uma Vez em… Hollywood ” e com outro filme de destaque, “Ad Astra”, perto de estrear, ele falou ao “The New York Times” sobre sua recuperação. A gota d’água no relacionamento de 11 anos ocorreu em setembro de 2016, quando o casal brigou porque ele estava bebendo a bordo de um avião particular.

“Eu levei tudo o mais longe que pude, então perdi o privilégio de beber”, disse o ator ao repórter Kyle Buchanan. Após a separação, ele passou um ano e meio no Alcoólicos Anônimos, num grupo composto inteiramente por homens. “Todos aqueles homens estavam ali sentados e falando de forma aberta e honesta como eu nunca tinha visto. Era um espaço seguro onde havia pouco julgamento e, portanto, pouco julgamento de si mesmo.”

A confiança mútua foi comprovada pelo fato de nenhum dos participantes do grupo ter vendido qualquer uma das histórias de Pitt a tabloides: “Foi realmente muito libertador expor meu lado sombrio. Há um grande valor nisso.”

Pitt e James Gray, diretor de “Ad Astra”,  são amigos há mais de duas décadas e desde então tentam trabalhar juntos. Houve uma tentativa frustrada em “A cidade perdida de Z” — o papel foi para Charlie Hunnam. “Naquela época, viajar para a Amazônia simplesmente não se encaixava na minha agenda”, diz Pitt.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Capa – Magazine

Saiba o que é verdade sobre filme que conta história de Suzane von Richthofen
Marina Lima completa 64 anos e ganha post de namorada
Deixe seu comentário
Pode te interessar