Terça-feira, 22 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Mostly Cloudy

Colunistas Anvisa vai receber pedido para uso emergencial de medicamento para cura do vírus

Compartilhe esta notícia:

Secretário Hélio Angotti Neto participou ontem da live com o presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

O titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, Hélio Angotti Neto, confirmou que estão avançados os estudos em relação à aplicação de tratamento à base de proxalutamida, que obteve resultados positivos no auge da pandemia em Manaus, em pacientes infectados pela Covid-19. Esse tratamento foi aplicado no Rio Grande do Sul pelo médico Luiz Cristiano Maciel Cardoso em São Gabriel, também com resultados positivos e causou polêmica nacional.

Angotti Neto falou ontem na live semanal do presidente Jair Bolsonaro e explicou que “os resultados a que tivemos acesso do tratamento à base de proxalutamida já divulgados se apresentam muito promissores. Segundo ele, “o resultado obtido em Manaus mostra que em pacientes graves, reduziu a chance de mortalidade, de 47,6 para 3,7%. Isso representa uma queda na mortalidade de 92% e redução na internação, de 14 para 5 dias.

“O estudo aguarda a publicação dos resultados desse trabalho. Temos uma nova pesquisa sendo avaliada pela Comissão Nacional de Ética e Pesquisa no Brasil, temos uma pesquisa em Fase 3 nos Estados Unidos aprovada pelo FDA, e uma iniciativa da Fiocruz para levar os dados desta medicação para a Anvisa até para obter uma autorização de uso emergencial desse tratamento”, explicou o Secretário Hélio Angotti Neto.

STF intervém no Senado e manda instalar CPI

Os ministros do STF não conhecem mais limites. Ontem, nessa linha de desrespeito à independência entre o poderes prevista na Constituição, o ministro Luís Roberto Barroso, determinou a abertura, pelo Senado, da CPI para apurar a conduta de integrantes do governo federal em relação à pandemia. Barroso decidiu monocraticamente um mandado de segurança apresentado pelos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru para que o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, instale a comissão.

Eduardo Leite busca vai ao STF contra Jair Bolsonaro

O governador Eduardo Leite, pré-candidato à presidência da Republica, fez mais um movimento no sentido de chamar o presidente Jair Bolsonaro para uma polêmica e obter um fato de visibilidade nacional. Desta vez, encaminhou ao STF pedido para que Bolsonaro explique a afirmativa de que o governo gaúcho teria usado dinheiro destinado à saúde para colocar as contas em dia.

Outra polêmica: Eduardo Leite x Onyx

Em outra frente, Eduardo Leite criticou informações publicadas por Onyx Lorenzoni e o deputado Eduardo Bolsonaro em redes sociais questionando a diferença entre vacinas enviadas pelo governo federal, e o número efetivamente aplicado. Leite disse que as informações “são falsas”.

O ministro Onyx Lorenzoni, da Secretaria Geral da presidência da Republica respondeu ontem:

“O governador apelou apenas porque questionei um documento do governo. Falou bastante, atacou a mim e a outras pessoas, ofendeu, usou a imprensa que lhe apoia incondicionalmente, mas não respondeu sobre o documento.”

O DEM, partido do ministro Onyx Lorenzoni, com dois deputados estaduais, é aliado e participa da gestão do governo do tucano Eduardo Leite no Rio Grande do Sul.

Placar da vacina

O vacinômetro do Ministério da Saúde apresentava, ontem à noite (8), estes números: no País, 45,209 milhões distribuídas e 24,841 milhões aplicadas por governadores e prefeitos.

No Rio Grande do Sul, das 2,847 milhões de vacinas recebidas, 1.953 milhão foram aplicadas. O equivalente a 68,6%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Fatos históricos do dia 9 de abril
Lobby bilionário ameaça empregos e impostos
Deixe seu comentário
Pode te interessar