Sábado, 19 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Cloudy

Colunistas Após 100 mil mortos, governadores e prefeitos começam a mudar estratégia para enfrentar a pandemia

Compartilhe esta notícia:

STF julgou no dia 15 de abril, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6341 que autorizou a governadores e prefeitos gestão da pandemia. (Foto Divulgação/STF)

A marca de 100 mil mortos por Covid-19 alcançada no sábado, faz agora com que governadores e prefeitos, responsáveis pelas medidas de enfrentamento da pandemia conforme decisão do STF no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6341) comecem a modificar suas estratégias na maior parte do País. Em muitos estados e municípios as mudanças já são radicais. A primeira delas, que já se observa, está na autorização para o tratamento nos casos iniciais dos sintomas de Covid-19 naquelas regiões onde só era permitido o tratamento na fase mais aguda.

Adesão ao protocolo do Ministério da Saúde aumenta

Governadores e prefeitos começam a aderir ao protocolo do Ministério da Saúde, que lançou as orientações nacionais para o tratamento medicamentoso precoce de pacientes com Covid-19. O documento versa principalmente sobre a prescrição das associações hidroxicloroquina + azitromicina ou cloroquina + azitromicina para pacientes não só com casos graves, mas também com casos considerados moderados e leves. Nos locais onde o tratamento precoce foi aplicado sob prescrição médica, houve significativa na redução dos casos.

“Não Faltaram recursos”

Jair Bolsonaro, lamenta as mortes, mas deixa claro: “quanto à pandemia, não faltaram recursos, equipamentos e medicamentos para estados e municípios. Não se tem notícias, ou seriam raras, de filas em hospitais por falta de leitos UTIs ou respiradores.”

Kirchner processando o Google

A vice-presidente da Argentina,Cristina Kirchner ajuizou ação contra a empresa Google LLCC, gestora do Google, porque nas buscas da Internet na Argentina,seu nome aparece com a expressão “Ladra da Nação Argentina”.

No Brasil, busque o “maior ladrão do mundo”

No Brasil,as buscas com a expressão “maior ladrão do mundo” aparecem sempre vinculadas ao nome do criminoso condenado em três instâncias (1° grau, segundo grau e STJ), e atualmente cumprindo pena em liberdade: Lula.

O caso de Pelotas: o absurdo lockdown

O caso de Pelotas, onde a prefeita Paula Mascarenhas (ex-comunista do PPS, e atual PSDB) decretou um inesperado lockdown foi tão absurdo, que o próprio Ministério Publico, normalmente alinhado ao combalido modelo de Distanciamento do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, ajuizou ação para rever a medida.

Osmar Terra: Lockdown não afeta em nada o contágio

O comentário do médico e ex-ministro Omar Terra sobre o caso de Pelotas: “o absurdo caso de Pelotas. Prefeitura faz lockdown de 3 dias!! Pode uma coisa dessa? Não vai afetar em nada a o contágio da Covid 19 como não afetou em todos os lugares onde foi feito! É só para dizer que está tendo rigor contra o vírus? Lamentável!”

O convite a Michel Temer: solidariedade ao Líbano

Andou bem o presidente Jair Bolsonaro, ao manifestar solidariedade às vítimas da tragédia no Líbano, e convidar ao ex-presidente Michel Temer para coordenar a ajuda a Beirute. O ex-presidente é filho de libaneses. “Neste momento difícil, o Brasil não foge à sua responsabilidade”, afirmou Bolsonaro durante a teleconferência neste domingo, organizada pelo presidente da França, Emmanuel Macron.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Fatos históricos do dia 10 de agosto
Gás no debate
Deixe seu comentário
Pode te interessar