Sexta-feira, 14 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

Rio Grande do Sul Área da saúde do Rio Grande do Sul recebe R$ 213,2 milhões do governo federal para ampliar atendimento

Compartilhe esta notícia:

Hospital Regional de Santa Maria receberá R$ 36,6 milhões

Foto: Divulgação
(Foto: Divulgação)

O Rio Grande do Sul será contemplado com repasse de R$ 213,2 milhões para ampliar a oferta de consultas, exames, cirurgias, além da aquisição de equipamentos que darão mais suporte às unidades de saúde do Estado. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na 55ª Cúpula do Mercosul, em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, nesta quinta-feira (05).

O governador Eduardo Leite esteve presente no evento na Serra, como convidado, e celebrou o repasse anunciado pelo ministro. “É um aporte de recursos importante, que chega em um momento em que o Estado tem feito grande esforço para que a Saúde estadual melhore. Estamos colocando em dia pagamentos que estavam atrasados há quatro anos. Esse aporte certamente melhorará a prestação de serviços de saúde à população gaúcha”, afirmou. Leite espera que parte da verba seja repassada ainda neste ano, mas afirma que a maior parte do recurso chegará ao RS em 2020.

Como exemplo, o governador citou os R$ 36,6 milhões que serão destinados ao Hospital Regional de Santa Maria – as obras já foram concluídas, mas, por falta de equipamentos, o hospital ainda não está em funcionamento. Com o valor, será possível garantir a compra de materiais permanentes (gazes, seringas, algodão, agulha, luvas), além de aparelhos de raio X, hemodinâmica, respiratórios e camas hospitalares. Assim, a população de Santa Maria e da região Central passará a contar com mais um serviço público de saúde.

Outros R$ 42,1 milhões serão investidos na Atenção Primária, principal porta de entrada do SUS (Sistema Único de Saúde). Parte desse recurso – R$ 32,6 milhões –  será enviado para a conta do Estado e dos municípios para que possam investir na abertura de academias da saúde, construção e reformas de Unidades de Saúde da Família.

Também está prevista a construção de Caps (Centros de Atenção Psicossocial) e expansão dos serviços que compõe a estratégia Rede Cegonha. Os R$ 9,5 milhões restantes serão repassados por meio de emendas parlamentares. Esse valor também permitirá investimentos na Atenção Primária, garantindo mais acesso a consultas, exames e custeio de equipes de Saúde da Família.

Reforço na radioterapia

Mais R$ 94 milhões serão destinados à rede de urgência e emergência. Isso significa que os gestores poderão investir esses recursos na realização de cirurgias eletivas, transplantes, abertura de leitos hospitalares e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), ampliando o acesso a serviços mais especializados na rede de saúde.

Desse total, R$ 14 milhões serão destinados por meio de emendas parlamentares aos municípios. Os outros R$ 80 milhões, ao custeio de serviços existentes, para que possam ampliar a oferta de atendimentos, além da abertura de um CER (Centro Especializado em Reabilitação) e de 258 leitos de UTI em mais de 20 municípios.

Pacientes que fazem tratamento oncológico também serão beneficiados com a compra de um acelerador linear para realização de radioterapia. Ambulâncias do Samu 192 passarão a receber recursos para garantir o funcionamento e a manutenção da frota. Esses R$ 80 milhões serão pagos em duas parcelas – a primeira, de R$ 20 milhões, será repassada ainda neste ano, e o restante, a partir de 2020.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Quase 50 mil pessoas já utilizam o documento do veículo no celular
Negado habeas corpus ao homem acusado de atacar vítimas com ácido em Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar