Segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Autoridade de saúde dos EUA reformula orientações sobre transmissão da Covid e enfatiza contágio pelo ar

Compartilhe esta notícia:

Ênfase à importância da contaminação aérea é defendida por especialistas há meses.

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de Santa Catarina
Vacina começa a derrubar índices e combinação com outras medidas de prevenção é essencial para debelar a pandemia, afirmam médicos. (Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Governo de Santa Catarina)

Os CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças, na sigla em inglês), autoridade federal de saúde dos EUA, atualizaram nesta sexta-feira (7) suas orientações sobre como o  coronavírus passa de uma pessoa a outra, enfatizando que a transmissão pode ocorrer pela inalação de gotículas respiratórias muito finas e partículas de aerossol, bem como pelo contato com gotículas pulverizadas ou tocando as mãos contaminadas na boca, nariz ou olhos.

Como destaca o jornal “New York Times”, os CDC agora afirmam explicitamente que o vírus transportado pelo ar pode ser inalado mesmo quando a pessoa está a mais 6 pés (1,8 metro) de distância de um indivíduo infectado. A orientação representa uma mudança de posição da agência, que antes afirmava que a maioria das infecções era adquirida por “contato próximo, não por transmissão aérea”.

Veja abaixo as principais formas de contágio por fluidos respiratórios destacados pelos CDC:

  • Inalação de ar contendo gotículas finas muito pequenas e partículas de aerossol que contêm vírus infeccioso. O risco de transmissão é maior entre 3 a 6 pés (0,9 a 1,8 metro) de uma fonte infecciosa, onde a concentração dessas gotículas e partículas muito finas é maior.
  • Deposição de vírus transportados em gotículas e partículas exaladas nas membranas mucosas expostas (ou seja, “respingos e borrifos”, como quando alguém tosse). O risco de transmissão é maior também perto de uma fonte infecciosa onde a concentração dessas gotículas e partículas exaladas é maior.
  • Tocar em membranas mucosas com as mãos sujas por causa fluidos respiratórios exalados que contêm vírus ou porque tocaram em superfícies inanimadas contaminadas com o vírus.

Enquanto a pandemia avançava no ano passado, especialistas criticaram os CDC e a OMS (Organização Mundial da Saúde) porque consideravam que eles estavam ignorando as pesquisas que sugeriam fortemente que o coronavírus viajava em pequenas partículas no ar. Na sexta-feira, os cientistas elogiaram o fato de a agência ter descartado o termo “contato próximo”, que eles consideravam vago e que não representava necessariamente as nuances da transmissão por aerossol.

A reformulação do site dos CDC não altera as recomendações sobre formas de prevenção da Covid, que incluem aquelas já amplamente divulgadas pelas principais autoridades de saúde pelo mundo: manter distanciamento, usar máscaras, evitar lugares fechados com muitas pessoas e cuidar para que os ambientes estejam bem ventilados.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Sine Municipal de Porto Alegre começa a semana com 213 vagas de emprego cadastradas
Canoas inicia segunda fase da vacinação contra a Covid-19 para grupo das comorbidades
Deixe seu comentário
Pode te interessar