Domingo, 28 de novembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Bolsonaro rebate Angela Merkel e diz que a Alemanha tem muito o que aprender com o Brasil sobre o meio ambiente

Compartilhe esta notícia:

"Agora é a hora de tomar medidas preventivas contra a ameaça desse vírus", disse a chanceler Angela Merkel. (Foto: Divulgação)

Logo após desembarcar nesta quinta-feira (27) em Osaka, no Japão, onde participa da cúpula das 20 maiores economias do mundo (G-20), o presidente Jair Bolsonaro disse que a Alemanha tem muito a aprender com o Brasil sobre questões ambientais. O evento começa nesta sexta-feira (28).

Assim como Bolsonaro, o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência, general Augusto Heleno, rebateu a fala da chanceler alemã, Angela Merkel. A líder afirmou que quer conversar com Bolsonaro sobre o desmatamento no Brasil.

Questionado por jornalistas sobre o tema, o presidente Bolsonaro declarou: “Nós temos exemplo para dar para a Alemanha, inclusive sobre meio ambiente. A indústria deles continua sendo fóssil em grande parte de carvão, e a nossa não. Então, eles têm a aprender muito conosco”.

A resposta de Bolsonaro se refere a declarações de Merkel durante uma sessão no Parlamento alemão na quarta-feira (26). “Percebo como dramático o que está acontecendo no Brasil”, afirmou a chanceler alemã.

“Vejo com grande preocupação a questão das ações do presidente brasileiro [em relação ao desmatamento] e, se ela se apresentar, aproveitarei a oportunidade no G-20 para ter uma discussão clara com ele”, disse Angela Merkel.

Diante disso, o presidente declarou que espera ser respeitado pelos colegas. “O presidente do Brasil que está aqui não é como alguns anteriores, que vieram aqui para serem advertidos por outros países. A situação aqui é de respeito para com o Brasil. Não aceitaremos tratamento como no passado”, afirmou Bolsonaro.

Ele questionou ainda as reportagens que informaram sobre a fala de Merkel em uma sessão pública do Parlamento alemão. “Eu vi o que está escrito. Lamentavelmente, grande parte do que a imprensa escreve não é aquilo”, disse. “Tem que fazer a devida filtragem para não deixar ser contaminado por parte da mídia escrita, em especial.”

Acompanhando Bolsonaro na viagem internacional, o general Heleno também criticou a chanceler alemã. “O presidente não vai aceitar recriminações, reprimendas ao Brasil. É injusta a crítica à política de meio ambiente. Que moral eles têm? O Brasil tem que explorar as riquezas sem prejudicar o meio ambiente, o famoso desenvolvimento sustentável”, disse o ministro do GSI, acrescentando que os países ricos já destruíram suas florestas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministro do Supremo proíbe viagem ao Caribe do senador que está em prisão domiciliar
“Ninguém em uma primeira viagem carrega 39 quilos de cocaína”, diz Bolsonaro
Deixe seu comentário
Pode te interessar