Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair / Wind

Brasil Em evento sem máscaras e com aglomeração, Bolsonaro participou em Brasília de um churrasco alusivo ao “Dia do Gaúcho”

Compartilhe esta notícia:

Presidente participou da homenagem a Revolução Farroupilha. (Foto: Reprodução/ Twitter Jair Bolsonaro)

O presidente Jair Bolsonaro participou em Brasília, neste domingo (20), de um churrasco em comemoração ao “Dia do Gaúcho”. O almoço, ao ar livre, foi marcado pela presença de várias pessoas aglomeradas e sem máscara, o que contraria as diretrizes de prevenção ao contágio por coronavírus. “Com a gauchada no Piquete do Eixão em Brasília”, escreveu ele no Twitter.

A confraternização teve como local uma rua de Brasília que aos domingos é fechada para atividades de recreação. A comemoração contou com bandeiras do Rio Grande do Sul, chimarrão e torcedores com camisetas do Inter e do Grêmio.

Depois do almoço, o presidente passou rapidamente na praça dos Três Poderes, onde falou com apoiadores.

Ao ser questionado por um jornalista sobre a medida provisória que concede reajuste a policiais e bombeiros do Distrito Federal, além de militares de Amapá, Roraima e Rondônia, que perde validade nesta terça-feira (22), caso não seja analisada pelo Congresso, o presidente afirmou que estava indo embora, porque a imprensa começou a fazer perguntas.

“Como a imprensa começou a perguntar, eu estou indo embora”, disse. Mais cedo, Bolsonaro havia publicado em suas redes sociais um texto em homenagem aos gaúchos.

Eleições

Na primeira pesquisa Ibope realizada após a confirmação dos candidatos à Prefeitura de São Paulo, o deputado federal e apresentador Celso Russomanno, do Republicanos, se mostrou o preferido ao cargo, com 24% das intenções de voto.

O levantamento, divulgado neste domingo pelo jornal O Estado de São Paulo, aponta que em segundo lugar está o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), com 18%. Em seguida aparecem Guilherme Boulos (PSOL), com 8%, e Marcio França (PSB), com 6% – empatados tecnicamente.

Sem destaque na disputa, de acordo com a pesquisa, o PT, que geralmente costuma protagonizar as corridas eleitorais paulistanas, se mostra com significativa desvantagem em relação aos líderes: Jilmar Tatto, tem apenas 1% das preferências.

Distante do início da pesquisa, o representante PT e se coloca ao lado de candidatos de partidos “nanicos”, como Levy Fidelix (PRTB) e Vera Lucia (PSTU), assim como o ex-tucano Andrea Matarazzo (PSD), e os estreantes Marina Helou (Rede) e Filipe Sabará (Novo).

Já os ex-bolsonaristas, eleitos para a Câmara dos Deputados e para a Assembleia Legislativa em 2018 com ajuda da onda do antipetismo, Joice Hasselmann (PSL) e Arthur do Val – conhecido como “Mamãe Falei” (Patriota) aparecem com 2% das intenções de voto na pesquisa.

O Ibope também mostrou que os paulistanos estão menos interessados na eleição municipais. Segundo a “pesquisa espontânea”, em que o entrevistado deve dizer sua escolha sem poder avaliar os nome dos candidatos previamente, 56% dos entrevistados admitiram estar indecisos, e outros 22% afirmam que votarão nulo ou em branco.

O índice de indecisos chama atenção, tendo em vista que na última eleição municipal, em 2016, no primeiro levantamento, a taxa de indecisos em São Paulo era de 45%. Já na “pesquisa estimulada”, quando o eleitor lê a lista de candidatos, a taxa de indecisos é menor: 10% – mas ainda é mais que o dobro da registrada no início da última campanha municipal.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

O SUS completa 30 anos: veja a importância do sistema durante a pandemia e os desafios no futuro
Coronavírus: Sete avanços científicos conquistados em meio à pandemia
Deixe seu comentário
Pode te interessar