Terça-feira, 03 de agosto de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Brasil recebe mais 628 mil doses da vacina da Pfizer nesta quarta-feira

Compartilhe esta notícia:

Com entrega, Brasil vai ter recebido mais de 2,2 milhões de doses desde 29 de abril. Ministério contratou 200 milhões no total

Foto: Myke Sena/MS
Com entrega, Brasil vai ter recebido mais de 2,2 milhões de doses desde 29 de abril. Ministério contratou 200 milhões no total. (Foto: Myke Sena/MS)

A Pfizer Brasil confirmou que entrega mais 628.290 doses da vacina ao Ministério da Saúde, na noite desta quarta-feira (12), no aeroporto de Viracopos, interior do estado de São Paulo. Somadas às entregas anteriores, passa de 2,2 milhões o número de doses liberadas ao país desde 29 de abril, data da chegada do primeiro lote.

As doses vêm sendo destinadas para a primeira aplicação em pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente. Com a suspensão da imunização de grávidas com a vacina da Oxford, as doses da Pfizer e da CoronaVac serão as responsáveis por manter a imunização desse grupo, um dos mais vulneráveis à Covid-19.

Nesta terça, o governo começou a distribuir 1,1 milhão de doses da vacina. Todos os estados e o Distrito Federal receberão o imunizante de forma proporcional e igualitária para repassar às capitais do Brasil.

A logística de distribuição das doses da Pfizer leva em conta as condições de armazenamento do imunizante. No Centro de Distribuição do ministério, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo, as ampolas são armazenadas a uma temperatura de -90°C a -60°C.

Ao serem enviadas aos estados, as vacinas estarão expostas a uma temperatura de -20°C. Nas salas de imunização, onde a refrigeração é de 2 a 8°C, as doses devem ser aplicadas em até cinco dias.

Por isso, as doses serão aplicadas exclusivamente nas capitais, a fim de prevenir possíveis prejuízos no armazenamento das doses. O intervalo entre a primeira e segunda doses é de três meses, por determinação do Ministério da Saúde.

A entrega é parte do contrato de 100 milhões de doses a serem entregues ao longo de 2021 para o Brasil. Conforme o acordo, o Brasil ainda deve receber mais 1,3 milhão de doses em maio. Em junho serão mais 12 milhões, seguidas de mais 84 milhões previstas para o terceiro trimestre de 2021.

Hoje, o ministério informou já ter assinado um segundo contrato para mais 100 milhões de doses e que aguarda a assinatura do laboratório. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou em evento nesta terça que 30 milhões de doses serão entregues em setembro e as demais 70 milhões até o fim do ano.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Variante indiana do coronavírus está presente em 44 países, diz a OMS
Província canadense suspende aplicação de primeiras doses da vacina AstraZeneca
Deixe seu comentário
Pode te interessar