Domingo, 16 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fair

Brasil Brasil registra quarto dia seguido com mais de 3 mil mortes por coronavírus

Compartilhe esta notícia:

País tem 85.774 casos de covid-19 nas últimas 24 horas.

Foto: EBC
País contabiliza 430.596 óbitos e 15.436.827 casos. (Foto: EBC)

O Brasil registrou 3.305 óbitos e 85.774 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 368.749 e 13.832.455 a quantidade de vítimas e contágios, respectivamente, segundo informou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta sexta-feira (16).

Apesar dos números extremamente altos, a boa notícia é que as quedas nas médias móveis dos últimos sete dias continuam – em redução iniciada em 12 de abril. São 65.6212 contaminados e 2.862 falecimentos diários.

O Estado de São Paulo continua na liderança dos casos absolutos no País, com 2.722.077 diagnósticos positivos. Na sequência, aparecem Minas Gerais (1.266.271), Rio Grande do Sul (915.558), Paraná (902.626) e Bahia (855.871).

Nos números totais de vítimas, São Paulo também lidera, com 87.326, seguido por Rio de Janeiro (40.716), Minas Gerais (29.538), Rio Grande do Sul (22.977) e Paraná (20.182). Já as unidades da federação com menos óbitos são Acre (1.395), Roraima (1.435), Amapá (1.456), Tocantins (2.348) e Sergipe (3.903).

Porém, o Rio de Janeiro tem a mais alta taxa de letalidade com 5,8% – mais do que o dobro da média nacional que está em 2,7%.

Também acima da média nacional estão Pernambuco (3,5%), Amazonas (3,4%) e São Paulo (3,2%).

Conforme dados do portal covid-19 no Brasil (https://coronavirusbra1.github.io/), o País soma 34.736.486 doses aplicadas, sendo que 25.724.327 pessoas tomaram uma dose de vacina e 9.012.159 que já receberam as duas doses necessárias, o que representa 4,26% da população brasileira.

Internações covid

No Rio Grande do Sul, o Mapa do Distanciamento Controlado chega a 50ª rodada com nova redução nos números de pacientes confirmados com Covid-19 em leitos clínicos (-11%) e em UTI (-10%), comparativamente à semana anterior. O número de registros de óbito também reduziu, caindo 14% no período.

No entanto, o Boletim de Hospitalizações RS, atualizado diariamente pelo Comitê de Dados, nesta sexta-feira (16), mostra que há uma desaceleração na queda de internações em leitos clínicos no Estado gaúcho. A variação de pacientes confirmados com Covid na semana retrasada foi de -21,4%, na semana anterior de -18,3% e, nesta semana, de -10,8%. Enquanto no dia 5 de fevereiro havia 1.329 pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19 em leitos clínicos, nesta sexta são 3.106 internados, ou seja, 2,3 vezes a mais que no início do ciclo.

Ainda conforme o Comitê, o total de pacientes confirmados e suspeitos em UTI chegou ao pico de internados no dia 21 (2.771), mantendo-se com relativa estabilidade até o dia 27 de março, quando iniciou-se um processo de redução. Nesta sexta (16), a taxa de ocupação de leitos UTI em geral estava em 88,5%, sendo 2.168 pacientes confirmados ou suspeitos para Covid-19 e 824 pacientes não Covid.

Somando o total de pacientes confirmados e suspeitos em leitos clínicos e UTI, o Rio Grande do Sul ainda está com quase duas vezes mais internados do que nos picos anteriores. “Nos últimos dias, houve desaceleração do ritmo de queda no número de internados em leitos clínicos. Mantém-se alerta, pois qualquer reversão do processo de queda passará antes por uma desaceleração, e, dada a continuidade da alta pressão sobre o sistema hospitalar, ainda não há espaço para nova elevação a partir do patamar atual”, aponta balanço do Comitê de Dados do Estado.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Vinte e oito crianças recebem dose contra o coronavírus no lugar de vacina da gripe no interior de São Paulo
A Procuradoria-Geral da República dá dez dias para Estados explicarem a diferença entre o número de doses distribuídas e aplicadas
Deixe seu comentário
Pode te interessar