Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

Celebridades Bruna Lombardi é a quarta mulher que diz ter recusado Secretaria de Cultura

Compartilhe esta notícia:

Bruna Lombardi
Atriz diz ter sido sondada para assumir o cargo. (Foto: Reprodução)

Nesta terça (17), a atriz Bruna Lombardi, por meio de sua assessoria de imprensa, divulgou nota afirmando que negou convite para assumir a Secretaria Nacional de Cultura. A também diretora, roteirista e produtora cultural diz que foi sondada pela senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) para o cargo.

“Fiquei agradecida pelo convite, mas não tenho pretensões políticas e estou totalmente envolvida com meus projetos profissionais”, justificou Bruna, que está em Los Angeles (EUA).

Marta Suplicy não se manifestou a respeito do assunto.

Antes, duas mulheres reconhecidas no meio cultural usaram as redes sociais para dizer que recusaram enfaticamente sondagens para assumir a secretaria, órgão criado pelo presidente interino Michel Temer após a fusão dos ministérios de Cultura e Educação.

Ex-secretária nacional de Economia Criativa da Cultura, a antropóloga Cláudia Leitão (CE) publicou texto afirmando que respondeu com um “sonoro não” ao contato de aliados de Temer para comandar a secretaria.

Cláudia foi secretária de Cultura do Ceará na gestão de Lúcio Alcântara (2003-2007), quando o político ainda estava no PSDB. Ela também atuou no agora extinto ministério durante a gestão de Ana de Hollanda, de 2011 a 2013, no primeiro governo de Dilma Rousseff.

A antropóloga é a segunda mulher com destaque no meio cultural que usa as redes sociais para dizer que se recusou a conversar com emissários do presidente interino.

Consultora de projetos culturais e coordenadora de curso de pós-graduação da FGV (Fundação Getúlio Vargas), Eliane Costa escreveu ter sido sondada, mas, segundo ela, respondeu que não trabalha para “governo golpista” e que não será “coveira do MinC”.

Outro nome sondado para a secretaria foi o da jornalista e apresentadora Marília Gabriela, que, mesmo sem receber convite oficial, declinou da possibilidade. A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) teria ouvido de uma amiga em comum que Marília Gabriela aceitaria assumir a secretaria caso fosse convidada.

Marta chegou a falar com Temer, que autorizou marcar uma conversa com a apresentadora. Horas depois, porém, Marília Gabriela disse a Marta que tinha dúvidas e acharam melhor então nem marcar a reunião. (Folhapress)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Celebridades

Quarenta e dois anos mais nova que o marido, a primeira-dama do Brasil esbanja beleza. Dermatologista e cabeleireiro contam os segredos dela
Ministro muda tom e diz que nomear o mais votado para a PGR é “muito bom”
Deixe seu comentário
Pode te interessar