Quarta-feira, 08 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Partly Cloudy

Brasil Chanceler brasileiro destaca “impacto muito positivo” sobre acordo com União Europeia

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, durante entrevista coletiva para apresentar detalhes do acordo Mercosul-União Europeia. (Marcelo Camargo/Reprodução Agência Brasil)

Após o anuncio do maior acordo entre blocos do mundo, feito entre Mercosul e União Europeia, a ação já produz reflexos. E eles são positivos, conforme afirma o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. O texto ainda precisar ser ratificado por cada um dos 32 países envolvidos.

“Mesmo antes da entrada em vigor do acordo, que deve levar algum tempo, já estamos começando a detectar impacto muito positivo em termos de atração de investimentos. Os investidores já enxergam o Brasil de uma maneira completamente diferente e já vão começar a se posicionar aqui em função desse acesso preferencial que nós ganhamos ao mercado europeu”, afirmou o chanceler nesta quinta-feira (4), durante transmissão ao vivo semanal do presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais.

Araújo disse também que pretende acelerar a vigência do acordo, pelo lado brasileiro, assim que ele for aprovado pelo Congresso Nacional. “Vamos tentar que, dentro do Mercosul, a gente tenha um arranjo para que possa entrar em vigor assim que for aprovado em cada um dos parlamentos do bloco”, destacou e complementou que tem pressa nesse sentido: “Vamos trabalhar para que isso possa ser feito dessa maneira, para que essas vantagens comecem a resultar o mais rapidamente possível”.

O acordo cobre temas tanto tarifários quanto de natureza regulatória, como serviços, compras governamentais, facilitação de comércio, barreiras técnicas, medidas sanitárias e fitossanitárias, além de propriedade intelectual. Segundo os termos anunciados, produtos agrícolas de grande interesse do Brasil terão suas tarifas eliminadas, como suco de laranja, frutas e café solúvel. Os exportadores brasileiros obterão ampliação do acesso, por meio de quotas, para carnes, açúcar e etanol, entre outros produtos.

As empresas do país serão beneficiadas com a eliminação de tarifas na exportação de 100% dos produtos industriais. A indústria europeia também terá as tarifas eliminadas para vendas ao Mercosul, de forma escalonada ao longo dos anos. O acordo garantirá ainda acesso efetivo em diversos segmentos de serviços, como comunicação, construção, distribuição, turismo, transportes e serviços profissionais e financeiros.

No caso das compras públicas, empresas brasileiras obterão acesso ao mercado de licitações da União Europeia, estimado em US$ 1,6 trilhão. Os compromissos assumidos também devem agilizar e reduzir os custos dos trâmites de importação, exportação e trânsito de bens, segundo o governo federal.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Exposição fotográfica “A Baleia Franca em Santa Catarina” inicia na próxima segunda
Homem é pego transportando mais de 70 kg de cocaína em carro no Rio de Janeiro
Deixe seu comentário
Pode te interessar