Terça-feira, 02 de Junho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
10°
Fair

Esporte Com gol de Cristiano Ronaldo, a Juventus vence o Hellas Verona de virada pelo Campeonato Italiano

Compartilhe esta notícia:

Cristiano Ronaldo (E) mostrou tranquilidade na cobrança de pênalti. (Foto: Reprodução/Instagram)

A Juventus conseguiu mais três pontos no Campeonato Italiano neste sábado (21). Em casa, o time saiu atrás no placar, mas virou o jogo e venceu o Hellas Verona por 2 a 1, com gols de Ramsey e Cristiano Ronaldo, de pênalti. Miguel Veloso marcou o gol dos visitantes.

Da sorte ao azar 

​A Juve não teve um início de partida muito bom e o Hellas aproveitou. Demiral derrubou Di Carmine na área e o árbitro apontou a marca da cal. Na cobrança, Di Carmine acertou a trave. Na sequência do lance, no entanto, Miguel Veloso acertou um chute indefensável no ângulo de Buffon e colocou os visitantes em vantagem aos 21 minutos.

Tudo igual

No entanto, a vantagem do Hellas Verona na partida não durou muito tempo. Aos 31 minutos de jogo, Cristiano Ronaldo recebeu na entrada da área e rolou para Aaron Ramsey. O meio-campista chutou de longa distância, a bola desviou na zaga e matou as chances de defesa do goleiro, deixando o placar empatado.

No segundo tempo, a Juventus voltou aos 220 volts e conseguiu virar o jogo logo aos quatro minutos. Koray Gunter derrubou Cuadrado dentro da área e o árbitro marcou o pênalti. Na cobrança, Cristiano Ronaldo mostrou tranquilidade, bateu no meio do gol para dar a vitória aos donos da casa.

Pressão 

Em busca do empate, o Hellas Verona não se apequenou e foi para cima da Juventus em pleno Allianz Stadium, e nos minutos finais obrigou Buffon a fazer belas defesas para impedir a igualdade no placar. No fim, Kumbulla recebeu o segundo amarelo e foi expulso, freando qualquer chance de empate nos acréscimos.

Mulheres

Cristiano Ronaldo quer agradecer pessoalmente quem o ajudou quando mais precisava. Em uma entrevista, o centroavante português relembrou a história de três mulheres que o doavam comida quando era criança, e diz que deseja “chamá-las para jantar”. Cristiano cita a época em que vivia com outros jovens atletas, longe de sua família, ainda buscando o sonho de se tornar um jogador profissional.

“Quando eu era criança, com 11 ou 12 anos, nós não tínhamos dinheiro. Vivíamos no mesmo lugar [em Lisboa], que outros jogadores, todos atletas mais novos. Eu via a minha família [na Ilha da Madeira], a cada três meses. Isso foi difícil. Um período muito difícil sem a família”.

Porém, apesar das dificuldades em Lisboa, o futuro astro de Portugal não ficava desamparado, já que três caridosas mulheres, que trabalhavam em uma rede de fast-food, tratavam de alimentar o grupo de jovens atletas sempre que tinham a oportunidade.

“Tarde da noite, às 22h30min ou 23h, nós estávamos com um pouco de fome. Então, encontramos uma loja próxima ao estádio onde vivíamos. Sempre chegávamos na porta dos fundos, batíamos na porta e perguntávamos: ‘Olá, sobraram alguns hambúrgueres?’. Edna e as outras duas moças eram incríveis. Nunca as encontrei novamente. Eu converso com algumas pessoas, que estão em Portugal, para tentar encontrá-las”, disse Cristiano.

O camisa 7 da equipe italiana ressalta que, mesmo após o sucesso nos gramados, além das conquistas de títulos individuais e coletivos, jamais esqueceu daqueles momentos, e que ainda procura as três mulheres para tentar, de alguma forma, “retribuir” o favor.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

O Twitter informou que cancelou milhares de contas em vários países por divulgarem notícias falsas e propagandas a favor de governos
Neste domingo, acontece o primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro de futebol feminino entre Corinthians e Ferroviária
Deixe seu comentário
Pode te interessar