Sábado, 04 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Brasil Confiança do comércio brasileiro atinge o maior nível desde julho de 2014

Compartilhe esta notícia:

Os dados foram divulgados pela Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (Foto: Divulgação)

O ICOM (Índice de Confiança do Comércio), divulgado nesta quarta-feira (27) pela FGV (Fundação Getulio Vargas), avançou 2,4 pontos em dezembro, para 94,8 pontos, o maior nível desde julho de 2014 (95,8). Em médias móveis trimestrais, o índice subiu 1,8 ponto pelo quarto mês consecutivo.

“Após uma acomodação no mês anterior, o ICOM voltou a subir em dezembro, sustentado pela melhora das expectativas. A alta do IE-COM sugere que o setor está otimista com relação à sustentação da fase de recuperação das vendas ao longo do primeiro semestre de 2018. Entre os fatores que vêm impulsionando o otimismo do setor estão a inflação baixa, o ciclo da redução da taxa de juros, as perspectivas de recuperação do mercado de trabalho e a evolução recente da confiança dos consumidores”, avalia Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio da FGV IBRE.

A alta do ICOM em dezembro ocorreu em oito dos 13 segmentos pesquisados e foi determinada pela melhora no IE-COM (Índice de Expectativas), que avançou 4,9 pontos, atingindo 104,8 pontos, o primeiro valor acima dos cem pontos desde março de 2014 (102 pontos). Já o ISA-COM (Índice de Situação Atual) caiu 0,4 ponto no mês, para 85 pontos. Segundo Rodolpho Tobler, “a queda do ISA-COM pelo segundo mês consecutivo mostra que a recuperação de vendas continua sendo um processo gradual”.

Crescimento trimestral

Com a alta registrada em dezembro, o ICOM médio referente ao quarto trimestre apresentou recuperação na comparação com o terceiro trimestre. Nos dois primeiros trimestres de 2017, o resultado positivo foi influenciado pelas melhores avaliações sobre a situação atual, mas termina o ano com uma confiança motivada mais pelas expectativas em relação aos próximos meses.

Shoppings

As vendas em shoppings centers de todo o País tiveram crescimento nominal (sem considerar a inflação) de 6% neste Natal na comparação com mesmo o período ano anterior, segundo levantamento da Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) divulgado na terça-feira. O faturamento estimado, que levou em conta o mês de dezembro, foi de R$ 51,2 bilhões.

De acordo com Nabil Sahyoun, presidente da Alshop, a alta de 6% significa inversão da curva de queda, já que, nos últimos dois Natais, o setor havia apresentado retração. “A gente pode festejar”, disse Sahyoun. No ano passado, houve queda 3% no Natal. Em 2015, a redução foi de 2%.

“São boas perspectivas com todas as reformas, a taxa de desemprego caindo, as contas inativas do FGTS, que injetaram mais de R$ 44 bilhões, o saque do PIS/Pasep e a taxa Selic em 7%. Estamos tendo um retorno ao emprego, de forma lenta, mas é importante essa recuperação. São todos números importantes para esse inicio de retomada do crescimento”, avaliou Sahyoun.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

RGE e RGE Sul mantêm alerta climático para últimos dias de 2017
Cinco pessoas foram mortas a tiros em uma chacina na Zona Leste de Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar