Quarta-feira, 27 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
10°
Fair

| Embratel, marca da Claro para o segmento corporativo, expande tecnologias para o RS

Compartilhe esta notícia:

Diretor de Negócios de IoT da Claro, Eduardo Polidoro. (Foto: Caroline Bicocchi/O Sul)

O Diretor de Negócios de Internet das Coisas (IoT) da Claro, Eduardo Polidoro, visitou a Casa da Rede Pampa na Expointer nesta quinta-feira (29) para contar sobre as novidade da empresa e anunciar a expansão de tecnologias para a região Sul.

No encontro, Eduardo foi recebido pelo presidente da Rede Pampa, Alexandre Gadret, e pelo vice, Paulo Sérgio Pinto, e explicou os detalhes de como a Claro está trazendo para o Estado os sistemas de conectividade e painéis de controle que usam Inteligência Artificial, sensores e armazenamento em Nuvem (Cloud). “A Claro está à frente do mercado nas ofertas de tecnologias para o agronegócio, segmento responsável por mais de 20% do PIB brasileiro. Estamos mostrando durante a Expointer como as nossas soluções são capazes de gerar os melhores resultados aos produtores da região”, afirmou.

Desenvolvidas pela Embratel, marca da Claro para o segmento corporativo, as novas plataformas buscam levar mais produtividade aos agricultores e redução de custos operacionais. A plataforma Agricultura Digital, hospedada em Data Center da Embratel, realiza coleta de dados como umidade e temperatura, entre outras, que são tratadas com Analytics para ajudar no controle das plantações e no diagnóstico de medidas corretas. A solução sugere de forma automática as correções e melhorias para os cultivos. A tecnologia propicia o aumento da produtividade e a redução de custos em plantações extensas, como soja, milho e café.

A Plataforma de Silos Conectados possibilita acompanhar, em tempo real, qual o volume de grãos estocado em cada silo. Também hospedada em nuvem, a oferta automatiza a medição de armazenamento de grãos, atividade que ainda é manual na maior parte do Brasil. A nova plataforma torna mais seguro o ambiente de medição, pois impede que colaboradores sejam colocados em risco ao subirem dezenas de metros para analisar o armazenamento.

O segmento de silvicultura da região, focado no cultivo de florestas por meio do manejo agrícola para produzir madeiras e outros derivados, tem agora acesso à nova solução Floresta Conectada, que realiza de forma automatizada a gestão de ativos e o acompanhamento em tempo real da floresta por meio de algoritmos. Com a solução, é possível, por exemplo, controlar o uso de combustível de máquinas usadas na colheita. A tecnologia possibilita a redução de custos ao analisar dados coletados nas máquinas e plantações, também armazenados em nuvem.

A conectividade é fundamental para o desenvolvimento do agronegócio digital. A Claro investe para levar infraestrutura a regiões mais remotas, como os campos de cultivo e florestas, por meio de tecnologias como instalações de estação rádio base e soluções de banda larga via satélite. As novas plataformas reforçam os investimentos no segmento de Internet das Coisas, que envolvem também novas redes CAT-M e NB-IoT, ideais para o uso no campo, pois permitem a criação de dispositivos de baixo consumo de energia e latência.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de |

Conheça um novo modelo de negócio no mercado da arquitetura gaúcha
RS ganhará coordenadoria para investigação e combate à crimes rurais
Deixe seu comentário
Pode te interessar