Sexta-feira, 10 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Bem-Estar A empresa Souza Cruz ingressou na justiça pedindo o fim das mensagens de advertência estampadas nas embalagens de cigarro

Souza Cruz quer derrubar mensagens de advertência. (Foto: Reprodução)

A empresa Souza Cruz ingressou com uma ação na Justiça em que pede o fim das mensagens de advertência estampadas na parte frontal das embalagens de cigarro. A regra é considerada essencial por especialistas em controle do tabagismo por tornar o produto menos atraente para os jovens e para motivar os fumantes a procurarem ajuda para tratar a dependência.

Na ação, a Souza Cruz argumenta que as advertências sobre os riscos provocados pelo cigarro já estão presentes na parte posterior e nas laterais da embalagem, que a sociedade brasileira está consciente sobre os riscos associados ao cigarro e, ainda, que nenhuma outra indústria nacional fabricante de produtos de periculosidade inerente, como a de agrotóxicos e de bebidas, sofre imposições tão pesadas. “É uma clara afronta ao princípio da igualdade”, defende a empresa.

“O problema não é a falta de informação”, completa a fabricante, na ação, que foi distribuída para a 7.ª Vara Federal do Distrito Federal. No pedido formulado contra a União e a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a Souza Cruz chega a fazer uma simulação sobre como ficariam as embalagens de bebidas alcoólicas e de agrotóxicos com regras semelhantes.

A secretária-executiva da Comissão Nacional de Implementação da Convenção-Quadro para o controle do Tabaco, Tânia Cavalcante, disse estranhar a ação da empresa neste momento, um ano depois que a regra entrou em vigor. “A advertência na face anterior é essencial. Como a propaganda é proibida, os maços continuam sendo usados como uma peça importante para chamar a atenção, sobretudo dos jovens. Basta ver os painéis formados nos pontos de venda”, disse.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Bem-Estar

O Ministério do Meio Ambiente vai contratar serviços de monitoramento por satélite para observação de queimadas e desmatamento
Candidata a presidente da França, Marine Le Pen defendia o fim do euro mas mudou de ideia na expectativa de aumentar sua base eleitoral e ganhar a eleição
Deixe seu comentário
Pode te interessar