Sexta-feira, 03 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Notícias Esquartejador que carregou partes do corpo de uma mulher em uma mala disse que era ofendido por ela na internet

Vandré Centeno do Carmo confessou o crime. (Foto: Reprodução)

O homem que confessou ter assassinado e esquartejado uma mulher, em Porto Alegre, afirmou que era ameaçado por ela. Vandré Centeno do Carmo, 25 anos, teria matado Cíntia Beatriz Lacerda Glufke, 34, após ela o ofender através de uma mensagem de voz no aplicativo WhatsApp.

Nos áudios, a vítima, em tom agressivo, diz que faria um escândalo no hotel onde Vandré trabalhava de recepcionista. Os dois teriam tido um caso no passado, e Cíntia o pressionava a reatar.

As investigações apontam que Vandré teria agredido Cíntia na cabeça, e depois serrado os braços e pernas. O tronco da vítima foi enterrado no pátio da casa do suspeito, e os membros colocados em uma mala, que foi jogada em um lixão, em São Joaquim (SC).

Vandré prestou depoimentos à 5ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa. Primeiramente, ele alegou ter matado Cíntia por causa das ameaças. Depois, disse que agiu com o microempresário de Novo Hamburgo Werner Glufke, 65, sogro de Cíntia. A vítima, de Uberaba (MG), era casada há 12 anos com o programador de informática Thomas Glufke, 34. O casamento estaria em crise. No dia do crime, em 7 de agosto, Thomas estava nos Estados Unidos a trabalho.

tags: chp

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Relógio mais famoso do mundo tem surto e sai do horário
Empresária diz ter sido jogada pelo marido do segundo andar de um edifício
Deixe seu comentário
Pode te interessar