Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Notícias Ex-diretor traz o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli para dentro do escândalo

Compartilhe esta notícia:

Ex-presidente da estatal garantiu desconhecer dívida com área de Abastecimento. Foto: Valter Campanato/ABr

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa confirmou em depoimento à PF (Polícia Federal) que partiu do ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli a ordem para pagamento de uma agência de publicidade investigada pela Operação Lava-Jato. A Muranno Brasil Marketing teria sido paga com recursos de propinas desviados da petroleira em um consórcio entre PP, PMDB e PT, siglas que comandavam o esquema de corrupção na empresa.

“Em determinada oportunidade, o então presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, mencionou ao declarante a existência de uma pendência na estatal junto à companhia Muranno e solicitou ao declarante que fosse resolvida”, relatou Costa, o primeiro delator da Lava-Jato, em depoimento. O ex-dirigente da petroleira foi ouvido em 14 de julho no inquérito que apura os pagamentos à agência.

A Muranno foi apontada pelo doleiro Alberto Youssef, em uma delação premiada, como uma agência contratada pela Petrobras. Credora de cerca de 6 milhões de reais, a Muranno teria pressionado o governo Lula para receber valores após o rompimento de contratos. Em agosto de 2014, foi aberto um inquérito para apurar qual o envolvimento da agência no esquema de caixa e nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Segundo Gabrielli, se havia alguma pendência com a área de Abastecimento, não era de conhecimento da presidência da estatal. (AE)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Notícias

Gasolina tem aumento médio nas bombas de 5,11%
Propina em empresas estatais chega a 10 bilhões de reais, diz procurador da República
Deixe seu comentário
Pode te interessar