Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Colunistas Fabio Wajngarten: “O presidente Jair Bolsonaro está cumprindo a promessa de eliminar a esquerda no País”

Compartilhe esta notícia:

Secretário Fabio Wajngarten e o presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Agencia Brasil)

“O presidente Jair Bolsonaro está cumprindo sua promessa política de ‘eliminar a esquerda’ no País. Os resultados das urnas municipais comprovam isso”, afirma o Secretário de Comunicação da presidência da República, Fabio Wajngarten.

Uma análise feita ontem pelo chefe da SECOM estabelece um contraponto importante aos comentários superficiais em diversas mídias, que indicavam uma suposta derrota de Jair Bolsonaro nestas eleições.

Num contexto mais amplo, explica Wajngarten “o PT foi varrido das capitais e teve seu pior desempenho eleitoral desde 1985, assim como os partidos de esquerda. PT não ganhou em nenhuma capital. Caiu também no vazio a proposta petista de tornar a eleição municipal um mote eleitoral de ‘anistia para Lula’. Partido ficou sozinho no discurso e fez surgir outras ‘lideranças’ como Boulos e João Campos – dois candidatos que Lula não apoiou.”

Reafirmação da postura de centro-direita

Outro ponto importante destacado por Fabio Wajngarten: “o que se pode concluir e reproduzir é que o resultado da eleição municipal mostrou muito mais uma vontade popular de reafirmação de uma postura de “centro-direita” do que uma manifestação de oposição ao governo Bolsonaro. Ou seja, a eleição municipal de 2020 é mais uma demonstração de que o PR está levando o País para o rumo certo. Varrendo o PT do mapa político do País, derrotando as esquerdas e reafirmando que o Brasil quer outro direção, que apenas começou com a eleição dele em 2018”.

Ibope e Datafolha admitem que pesquisa influencia o eleitor

Ontem, dirigentes do Ibope e Datafolha trouxeram explicações sobre erros graves cometidos pelas pesquisas eleitorais nas últimas eleições. O Datafolha chegou a admitir que as pesquisas têm o poder de influenciar na vontade do eleitor: “depois que a pesquisa de véspera é divulgada, muitos eleitores observam o resultado desse levantamento, articulam-se e, somado a outros fatores, mudam de voto. A única pesquisa que pode ser comparada com o resultado oficial é a boca de urna”.

Adivinhe quanto custou cada voto de Manuela

Depois de arrecadar R$ 5.057.807,13 para gastar na campanha eleitoral, Manuela D’Avila obteve 307.745 votos no domingo. Com isso, o custo médio de cada voto por eleitor ficou em R$ 16,44. Sebastião Melo, que arrecadou R$ 3.306.597,99, obteve 370.550 votos. Com isso, cada um dos seus votos custou em média R$ 8,92.

Melo com Bolsonaro na quarta-feira

O deputado estadual tenente-coronel Zucco agendou para esta quarta-feira (2) um encontro do prefeito eleito Sebastião Melo (MDB) e seu vice, Ricardo Gomes (DEM), com o presidente Jair Bolsonaro. Após, eles irão a um encontro com o vice-presidente, Hamilton Mourão.

A chapa Melo-Ricardo: costura bem sucedida de alianças iniciada por Rodrigo Lorenzoni

Considerado um dos artífices de primeira hora da aliança vitoriosa em Porto Alegre, o presidente estadual do DEM, Rodrigo Lorenzoni, também comemora o crescimento do partido em todo o Rio Grande do Sul. Esta eleição aumentou o cacife do DEM que de 10 prefeitos, passou para 15, e 13 vice-prefeitos (com destaque para Ricardo Gomes em Porto Alegre) e 115 vereadores.

Mas a sucessão de acertos foi resultado da engenhosa sensibilidade na montagem da aliança, em especial na capital gaúcha, onde foram necessários cuidados redobrados de Rodrigo, na delicada costura de aliados, à base do diálogo, e da valorização das afinidades comuns de cada partido com o projeto de governo do MDB e do DEM.

Mas a habilidade desta condução por Rodrigo Lorenzoni revelou-se bem no início quando, sem traumas, o DEM aceitou abrir mão da candidatura própria à prefeitura, em nome de uma aliança sólida com Sebastião Melo que afinal, revelou-se a melhor opção, aprovada pelos eleitores da capital gaúcha no último domingo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Crise em família
Fatos históricos do dia 2 de dezembro
Deixe seu comentário
Pode te interessar