Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Cloudy

Brasil Família acusa homem de ter asfixiado a própria noiva após ela criar uma conta no Facebook

Janaina Caroline Cunha Alves teria sido vítima de ciúmes. (Crédito: Reprodução)

A família da enfermeira Janaína Caroline Cunha Alves, 26 anos, que foi agredida e asfixiada dentro da própria casa em São Vicente, no litoral de São Paulo, afirma que a jovem pode ter sido atacada após ter decidido criar um perfil em uma rede social. Ela está internada em coma induzido na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Ana Costa, em Santos (SP)  e, segundo a polícia, o noivo da vítima é o principal suspeito de ter cometido o crime. Ele nega as acusações.

Noivo e pedreiro são suspeitos. 

Em depoimento à polícia, o homem afirmou que, ao chegar no apartamento onde a enfermeira morava, encontrou a vítima sendo esganada por um pedreiro em um dos cômodos. Ao tentar salvar a jovem, ele entrou em luta corporal com o suposto agressor, que se desvencilhou e fugiu. Já o pedreiro negou ser o responsável pelo crime. Segundo a versão do funcionário, ele realizava serviços no apartamento quando o noivo da vítima entrou e ficou com ciúmes por algum motivo, atacando a mulher. No entanto, o pedreiro afirma que saiu do local sem ver o desfecho das possíveis agressões.

Ciúmes pode ter sido o motivo do crime. 

À reportagem a avó da vítima, Nelci Alves da Silva, 66, contou que a neta era uma pessoa tranquila e que as discussões e brigas com o noivo eram constantes. “Ele é uma pessoa muito possessiva. Quando recebi a notícia, fiquei sem chão. Minha neta é tudo para mim”, desabafou a idosa.  Segundo Nelci, há uma semana as discussões entre ambos se intensificaram por conta de uma conta na rede social. “Ele não queria que a Janaina criasse [uma conta no] Facebook. Ela veio na minha casa e criou. Quando ele descobriu, ficou muito nervoso e foi tirar satisfação. Era uma paranoia eterna”, explica.

Inquérito. 

Os dois suspeitos pelo crime prestaram depoimento à polícia e foram liberados. O caso está sendo investigado e a polícia aguarda a conclusão de laudos do Instituto de Criminalística para instauração de inquérito. Segundo familiares da vítima, Janaína apresenta ferimentos no pescoço, que são sinais de um possível estrangulamento. O estado de saúde dela é considerado grave. (AG)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Companhia aérea Air France determina que a tripulação feminina use véu em voos para o Teerã, causando revolta entre as mulheres da empresa
Paramédico recebe um chamado de emergência e, chegando lá, descobre que a vítima era o próprio filho
Deixe seu comentário
Pode te interessar