Domingo, 14 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Mist

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Esporte Ferrari abandona prova, Verstappen vence o GP de Baku e dispara na liderança da Fórmula 1

Compartilhe esta notícia:

Verstappen já subiu ao lugar mais alto do pódio neste ano nos GPs da Arábia Saudita, Emilia-Romagna, Miami e Espanha. (Foto: Reprodução)

Talvez seja injusto dizer que a vitória no GP do Azerbaijão tenha caído no colo de Max Verstappen. Mas, preciso em sua corrida, o piloto da RBR viu o caminho aberto rumo ao topo do pódio diante dos abandonos de Charles Leclerc, pole, e Carlos Sainz. A dupla da Ferrari deixou a prova antes mesmo da metade e facilitou a vida do atual campeão mundial em Baku. Sérgio Perez garantiu a dobradinha da equipe austríaca em segundo lugar, à frente do britânico George Russell, da Mercedes. Lewis Hamilton, eleito o melhor piloto do dia pelo público, fechou na quarta posição.

A corrida, que prometia uma briga intensa pela vitória após um início movimentado, acabou definida diante dos abandonos de Leclerc e Sainz. Mais uma vez, a Ferrari viu a expectativa se transformar em decepção na temporada. Melhor para Verstappen, que amplia sua vantagem na ponta do Mundial de Pilotos.

É a 25ª vitória de Verstappen, que já subiu ao lugar mais alto do pódio neste ano nos GPs da Arábia Saudita, Emilia-Romagna, Miami e Espanha. O holandês passa Juan Manuel Fangio e encosta em Niki Lauda no top 10 de maiores vencedores da história da F1, com apenas 24 anos. Além disso, é a primeira vez que o piloto da RBR sobe ao pódio em Baku, mantendo a sina de não repetir vencedores no Azerbaijão.

É a terceira dobradinha da RBR na temporada – antes, também dominaram as provas de Emilia-Romagna e Espanha. O segundo lugar também faz com que Sérgio Perez ultrapasse Charles Leclerc e assuma a vice-liderança do campeonato.

A Fórmula 1 volta já na próxima semana. Os pilotos viajam para o Canadá para disputar o GP de Montreal, entre os dias 17 e 19 de junho.

A corrida

Sérgio Perez não quis esperar. Antes mesmo da primeira curva, o mexicano acelerou e saltou à frente de Charles Leclerc em uma largada espetacular. O piloto da RBR não demorou a abrir diferença na ponta, liderando o pelotão dianteiro. Verstappen bem que também tentou pressionar o rival da Ferrari, mas seguiu na terceira posição.

Com Perez à frente, a briga nas primeiras voltas foi mesmo entre Perez e Verstappen pela segunda posição. A cada curva, o piloto da RBR passou a tentar a ultrapassagem de forma ainda mais agressiva. Na oitava volta, o holandês já havia aberto a asa móvel duas vezes.

Pouco depois, o primeiro abandono. Em quarto lugar àquela altura, Carlos Sainz passou reto na curva 4 por problemas mecânicos e deixou a pista com sua Ferrari. Leclerc fez sua primeira parada logo na sequência. O monegasco caiu para a terceira posição, mas sem ser pressionado devido à saída de seu companheiro de equipe.

Na parte de trás, Vettel namorou uma ultrapassagem sobre Ocon, mas errou a freada e saiu da pista. De quebra, ainda foi superado por Hamilton e Tsunoda. Lá na frente, Verstappen, que já tinha um ritmo melhor que o de Perez, abriu a asa móvel e saltou para a liderança com uma bela manobra sobre o companheiro.

Leclerc recuperou a primeira posição pouco depois. Ao se beneficiar das paradas de Perez e Verstappen, o piloto da Ferrari pulou para a liderança na volta 19. Mas aí o imprevisível aconteceu. Fumaça começou a sair do carro do monegasco, que despencou na classificação. Assim como Sainz, então, Leclerc abandonou por problemas hidráulicos.

A briga, então, passou a ser caseira. Verstappen e Perez abriram distância para os rivais e não foram mais incomodados. Russell, tranquilo em terceiro, também confirmava a boa temporada àquela altura. Mais atrás, Hamilton tentava acelerar para buscar o quarto lugar de Gasly.

Ferrari não foi a única a causar prejuízo aos seus pilotos. Lá atrás, a AlphaTauri colocou fita adesiva na asa traseira de Yuki Tsunoda em seu pit stop. O japonês, que fazia boa prova, recebeu uma bandeira preta e laranja e não pôde mais usar o DRS quebrado.

Quase no fim, na última boa briga da prova, Hamilton, enfim, conseguiu passar à quarta posição. O heptacampeão mundial, depois de tanto pressionar, tomou o lugar de Gasly. Àquela altura, porém, já não tinha como tirar a diferença para Russell.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Seleção brasileira masculina de vôlei perde para a China na Liga das Nações
A tenista Bia Haddad é a primeira brasileira a vencer um troféu na grama desde 1968
Deixe seu comentário
Pode te interessar